Liga Mundial de vôlei: FIVB ressuscita a “classificação por renda”



Os internautas mais novos talvez não saibam, mas a turma que já passou dos 30 anos vai se lembrar perfeitamente. Houve uma vez, em mais uma das incontáveis fórmulas de disputa do Brasileirão (na era pré-pontos corridos), em que um dos critérios de classificação para a fase seguinte da competição era o de renda!

Ou seja, se o time não conseguisse o número de pontos suficientes dentro de sua chave, ainda poderia descolar uma boquinha como um dos que tivessem a maior arrecadação.

Pois bem, não é que a Federação Internacional de Vôlei (FIVB) parece ter se inspirado nos regulamentos do Brasileirão dos anos 70? Segundo a entidade, as duas seleções que registrarem a menor média de público na atual Liga Mundial serão rebaixadas da competição em 2009.

Segundo o mexicano Ruben Acosta, eterno presidente da FIVB, já existem oito países em condições de ocupar as vagas que serão abertas. Depois quando eu falo que o regulamento da Liga Mundial é bizarra, ninguém acredita.

Clique aqui para ver os resultados da primeira rodada da Liga Mundial masculina de vôlei.



  • E não é que o eterno presidente Acosta pediu pra sair? Aliás, um mexicano presidente da FIVB é tão bizarro quando um tuvaluano no comando da Fifa.E quanto à Liga Mundial, estou de pleno acordo. Nunca entendi os critérios de escolha para quem disputa a competição. E no Grand Prix? A Holanda, atual campeã, não se classificou.Depois me perguntam pq chamo meu blog de Estado de Circo…

MaisRecentes

Pole dance, poker e pebolim (ou totó): mais novidades no programa olímpico?



Continue Lendo

Robert Scheidt desiste de Tóquio-2020 por família e falta de resultados



Continue Lendo