LeBron James, Michael Jordan e os números que não traduzem dois gênios



Fotomontagem feita pelo Los Angeles Lakers, exaltando LeBron James, que superou a pontuação de Michael Jordan na NBA (Crédito: Reprodução)

Nunca escrevi neste blog, que é destinado a acompanhar o esporte olímpico, um post sobre NBA. Mas o motivo é justo.

Fazia um tempo que eu não me detinha diante da TV para acompanhar um jogo da liga americana de basquete. Reconheço que para quem foi “setorista” da modalidade durante boa parte dos anos 90, trata-se de uma falha imperdoável. Mas na madrugada desta quinta-feira (7), havia um motivo especial para retomar velhos hábitos.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga 

Não é todo dia que podemos ver LeBron James entrar para a história da da NBA, ao tornar-se o quarto maior pontuador da história da NBA. Deixou para trás ninguém menos do que o gênio Michael Jordan.

É verdade que o Lakers anda numa fase horrorosa nesta temporada. Nem mesmo a chegada de LeBron foi capaz de mudar o astral da equipe. Provavelmente não conseguirá chegar aos playoffs, o que terá sabor de fracasso para quem imaginava voos mais altos.

Mas a possibilidade de assistir uma marca histórica ser superada acabou tornando o jogo imperdível. E o recorde foi batido até de forma rápida, com uma cesta ainda no segundo quarto do jogo. Um arremesso simples, próximo ao garrafão, que saindo das mãos de LeBron James, pareceu até fácil.

Veja como LeBron James superou a marca de Michael Jordan na NBA

Ao terminar a partida contra o Denver Nuggets (derrota do Lakers por 115 a 99), LeBron somou 31 pontos, alcançando o quarto lugar, agora com 32.295 em sua carreira na NBA. Jordan passa a ser o quinto maior cestinha da história da liga, com 32.292.

Tudo isso seria o bastante para cravar que LeBron James superou Michael Jordan como maior jogador de todos os tempos? De forma alguma. Da mesma maneira que esta marca reforça ainda mais a genialidade do atual astro do Lakers.

VEJA TAMBÉM:

Oscar Schmidt no All-Star da NBA alivia a depressão do basquete brasileiro 
Ranking da Fiba indica vida dura para o Brasil no Mundial da China de basquete 
Ao tentar inovar, Fiba cria uma grande confusão no basquete mundial 
Leila Sobral vai se desfazer de sua medalha olímpica. Mas é por uma boa causa

Não se trata de ficar em cima do muro. É apenas uma ponderação de que podemos acompanhar uma nova era no esporte sem qualquer sentimento de polarização, tão comum nos dias atuais.

Há quem fique indignado só com a possibilidade de dizer que algum jogador pode superar o gênio Michel Jordan. Seria uma espécie de heresia. Do outro lado, existe a vontade de pegar em armas sempre que alguém menospreze os enormes feitos de LeBron.

Para quem acompanhou o auge da dinastia de Jordan pelo Chicago Bulls, é difícil acreditar que alguém possa tomar o seu lugar, tamanha a genialidade que exibiu durante quase uma década e seis títulos da NBA conquistados. O que não significa diminuir o feito enorme alcançado por LeBron e a forma pela qual ele transformou o jogo nos últimos anos.

O importante é curtir o momento e ver a história do esporte ser reescrita. Consciente de que números não conseguem traduzir o tamanho destes dois gênios.



MaisRecentes

Conheça os candidatos para Atleta da Torcida do Prêmio Brasil Olímpico



Continue Lendo

Técnicos estrangeiros também fazem a diferença no esporte olímpico



Continue Lendo

Indicação da Iaaf para revelação do ano já é um prêmio enorme para Alison



Continue Lendo