Isinbayeva e o direito de dar um tempo



Os sites especializados em esporte estampam, entre várias manchetes, que a saltadora russa Elena Isinbayeva decidiu dar um tempo nas competições. Sim, a mulher que parecia não encontrar limites na prova do salto com vara, onde quebrou inúmeras vezes o recorde mundial, sendo que o último deles se encontra em 5m06, resolveu interromper a carreira por tempo indeterminado.

É claro que deve ter pesado na decisão da bela russa de 27 anos o fracasso nas duas últimas grandes competições que disputou, os Mundiais de Berlim, em 2009, e o de pista coberta,em Doha, no mês passado, quando foi superada pela brasileira Fabiana Murer, a primeira mulher a ganhar uma medalha de ouro em Mundiais.

A vaidade abalada por estes péssimos resultados pode, sim, ter influenciado Isinbayeva, que no Mundial de Berlim reconheceu que estava mais focada em outras atividades extra-pista, como ensaios fotográficos e comerciais.

“Eu estive pensando sobre isso com muito cuidado nas últimas três semanas e agora concluí que uma pausa nas competições é absolutamente necessária para mim”, disse Isinbayeva, em uma nota oficial divulgada por seu agente.

Antes que comecem a jogar pedras na russa, é bom lembrar que enquanto esteve 100% focada em sua carreira, ela foi imbatível. Inclusive se decidir nunca mais competir, suas marcas permanecerão intactas por um bom tempo. E acima de tudo, qualquer um tem o direito de dar um tempo para refletir na vida de vez em quando.



MaisRecentes

Prêmio Brasil Olímpico acontece nesta quarta. Saiba mais sobre a festa



Continue Lendo

Ginástica brasileira pode mudar de patamar com Marcos Goto



Continue Lendo