Um fenômeno chamado Isaquias Queiroz



Se existe alguém que pode ser chamado de fenômeno atualmente no esporte olímpico do Brasil, esta pessoa é Isaquias Queiroz. O baiano nascido em Ubaitaba, de apenas 22 anos, conquistou neste sábado (22) sua segunda medalha em Mundiais de canoagem velocidade, em provas válidas pelo programa dos Jogos Olímpicos. No torneio que está sendo realizado em Milão (ITA), ele faturou o bronze na prova do C1 200 m. O ouro foi para Artsem Kozyr, de Belarus, enquanto o chinês Qiang Li ficou com a prata.

Detalhe: esta não é a prova principal do brasileiro, que no Mundial de 2013 havia sido bronze na C1 1.000 m, sua especialidade, na qual ele brilhou este ano nos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015, no mês de julho. Isaquias tem no currículo ainda um bicampeonato mundial em uma prova não olímpica, o C1 500 m, em 2013 e 2014.

Isaquias Queiroz exibe a medalha de bronze conquistada neste sábado, em Milão

Isaquias Queiroz exibe a medalha de bronze conquistada pelo Mundial de canoagem de velocidade, na prova do C1 200 m. Crédito: Divulgação

E por qual motivo Isaquias abriu mão de sua prova principal para competir no último Mundial antes dos Jogos Olímpicos do Rio 2016? Foi justamente para tentar assegurar uma vaga para o Brasil nas Olimpíadas, estratégia traçãda pelo técnico espanhol Jésus Morlán e que se mostrou mais do que eficiente.

>>> E mais: O baiano que encantou a torcida canadense em Toronto

“Treinei dois meses para esta prova, que não é a minha especialidade. Senti que errei um pouco na largada, do contrário poderia ter brigado pela prata ou ouro. Mas estou muito feliz com este bronze”, disse Isaquias ao Sportv após o pódio. Não se trata de excesso de confiança do baiano, muito pelo contrário. Extremamente talentoso, Isaquias tem reais chances de dar ao Brasil uma inédita medalha na canoagem nas Olimpíadas do ano que vem, em sua especialidade, o C1 1.000 m.

E neste domingo, pode ter mais medalha e vaga olímpica em Milão: ao lado de Erlon Souza, Isaquias Queiroz estará disputando a final do C2 1.000 m, que será transmitida ao vivo a partir das 12h30, com transmissão pelo Sportv.