Índice para Mundial, estrela confirmada e patrocínio renovado agitam atletismo



A semana ainda está longe do fim mas o atletismo brasileiro não pode reclamar de marasmo. Muito pelo contrário. Só nesta quarta-feira (24), duas novidades agitaram a modalidade. Uma delas foi a confirmação do índice para o Mundial de Londres, que acontecerá em agosto, alcançado por Wagner Domingos, o Montanha, no lançamento do martelo.

Em um meeting realizado na cidade de Celje (Eslovênia), Montanha venceu a prova com a marca de 77,21 m, acima da marca mínima exigida pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), que pe de 76 m. Montanha precisa ainda estar entre os 40 primeiros do ranking mundial da Iaaf (Associação das Federações Internacionais de Atletismo) para assegurar sua vaga.

Aos 34 anos, o atleta da equipe B3 de atletismo (antiga BM&F, que mudou o nome após a fusão da empresa com a  Cetip) foi finalista na Olimpíada Rio-2016, quando terminou na 12ª posição. Na última temporada, ele terminou em quarto lugar no ranking mundial.

Patrocínio renovado

A CBAt anunciou nesta quarta-feira a renovação de contrato de patrocínio com a Caixa Econômica Federal. O banco estatal já apoia a confederação desde 2001, mas houve uma bela uma diminuição no investimento. Na campanha para a Rio-2016, a entidade recebeu R$ 90 milhões em quatro anos. Embora tanto a CBAt quanto a Caixa não tenham divulgado os valores, o novo patrocínio, de acordo com o Diário Oficial da União de 3 de maio, será de R$ 60 milhões. O presidente da confederação, José Antonio Fernandes, o Toninho, deverá detalhar o contrato na semana que vem.

Campeã olímpica no GP Brasil

Na última segunda-feira (22), a CBAt confirmou a participação da polonesa Anita Wlodarczyk, bicampeã olímpica (Londres-2012 e Rio-2016) do lançamento de martelo feminino, na próxima edição do GP Brasil de atletismo. No Rio de Janeiro, além de faturar mais uma medalha de ouro, ela bateu o recorde mundial da prova, com 82,29 m, marca que melhorou dias depois em uma prova na Polônia (82,98 m).

No GP Brasil, que será realizado no próximo dia 3 de junho, na Arena Caixa, em São Bernardo do Campo, Wlodarczyk terá como principal adversária a americana Gwen Berry, que tem a segunda melhor marca do ano no ranking mundial (74,13 m).

VEJA TAMBÉM:

Sem brasileiros, Liga Diamante de atletismo começa reformulada 
Para resgatar credibilidade, atletismo pode ‘apagar’ recordes históricos 
Escândalo do doping deve deixar a Rússia fora do Mundial de atletismo