Rejeitada pela Iaaf, Isinbayeva saberá no dia 21 se estará na Rio-2016



Isinbayeva

Post da russa Elena Isinbayeva novamente criticando a Iaaf por proibí-la de disputar a Rio-2016

Sem poder contar, pelos mais diversos motivos, com as participações de astros como LeBron James, Stephen Curry, Maria Sharapova, Cesar Cielo e Cristiano Ronaldo, os Jogos Olímpicos Rio-2016 ainda correm um sério risco de não poder contar com a recordista mundial do salto com vara, a russa Elena Isinbayeva. E a confirmação ou não de sua participação só acontecerá no próximo dia 21, quando sairá a posição final da CAS (Corte Arbitral do Esporte) sobre a apelação que ela e outros atletas da Rússia fizeram contra a decisão da Iaaf (Associação Internacional das Federações de Atletismo) em banir o país da Olimpíada por conta do escândalo do doping denunciado em 2015.

Neste domingo, Isinbayeva somou mais uma derrota em sua batalha para poder competir no Rio de Janeiro, após a Iaaf divulgar um comunicado no qual anunciou que de 137 pedidos de revisão contra a proibição, acatou somente o da saltadora em distância Darya Klishina, que foi liberada para competir, porém como atleta independente, sem a bandeira russa.

>>> E mais: Após rejeição de Isinbayeva, COI libera bandeira russa para atletas limpos

Por causa do maior escândalo de doping em série já visto no esporte mundial, que contou com o envolvimento de dirigentes da federação de atletismo russa e da própria agência antidoping do país, a Iaaf decidiu banir a Rússia da Rio-2016 no último dia 17 de junhoA entidade tinha aberto a possibilidade de permitir a presença de atletas russos nos Jogos, desde que fossem como representantes independentes e comprovassem que estejam treinando fora da Rússia e passando por controles de doping em laboratórios aprovados pela Wada (Agência Mundial Antidoping).

>>> Leia ainda: Atletismo na Rio-2016 não ficará menor sem a Rússia

Além de Klishina, outra russa autorizada a competir na Rio-2016 é Yuliya Stepanova, atleta dos 800 m e que foi a autora das denúncias que desbancaram o escândalo do doping russo. Ela mora e treina na Alemanha há mais de um ano. Já Isinbayeva não se enquadrava nestas condições e levou um belo não da Iaaf.

>>> O blog também está no Facebook. Entre e curta a página

Indignada com a decisão, a recordista mundial desabafou em sua página pessoal no Instagram e não pegou leve contra a entidade que comanda o atletismo mundial:

“Meus amigos, quero fazer um enorme pedido: não prestem atenção ao que diz e escreve a IAAF . A declaração de hoje é nada! Nós, os atletas russos, esperamos uma decisão favorável do Tribunal Arbitral do Esporte. E a sua decisão será definitiva saber se iremos ou não aos Jogos Olímpicos. Calma e sem pânico. Com fé no melhor !!!”



MaisRecentes

Se revogar a suspensão da Rússia, o COI perderá o respeito no combate ao doping



Continue Lendo

As falhas de Isadora Williams não diminuem sua grandeza em PyeongChang



Continue Lendo

Campeã olímpica Rafaela Silva sofre racismo da PM no Rio de Janeiro



Continue Lendo