Final de semana traz incertezas e preocupações ao basquete brasileiro



Seleção feminina de basquete não viu a cor da bola diante do Canadá e disputará o bronze no Pan de Toronto. Crédito:COB

Seleção feminina de basquete não viu a cor da bola diante do Canadá e disputará o bronze no Pan de Toronto. Crédito:COB

A fase não anda muito boa para o basquete do Brasil. No sábado, uma reunião entre dirigentes da CBB (Confederação Brasileira de Basquete), COB (Comitê Olímpico do Brasil) e da Fiba (Federação Internacional de Basquete), realizada em Toronto, não conseguiu trazer uma solução para a questão da vaga olímpica direta ao Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio 2016.

Explica-se: por ter solicitado um convite para disputar a Copa do Mundo da Espanha em 2014, a CBB teria que pegar à Fiba um total de US$ 1 milhão, em duas parcelas. Só que como apenas a primeira foi paga, a Federação Internacional ameaçou não dar as vagas diretas como país-sede ao Brasil, que assim teria que disputar os respectivos Pré-Olímpicos buscando vaga.

Neste sábado, porém, nada foi decidido. Segundo Carlos Nuzman, presidente do COB e presente à reunião, foi apresentada uma nova proposta de parcelamento (mais uma?) e a Fiba teria ficado satisfeita. A decisão, porém, sairá da reunião do comitê executivo da entidade, que será realizado em Tóquio entre os dias 7 e 9 de agosto próximos. Ou seja, mais algumas semanas de angústia e incerteza pela frente.

>>> E mais: Qual Iziane está voltando para a seleção feminina de basquete?

As preocupações, porém, estão dentro de quadra. Neste domingo, na semifinal do torneio feminino dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, o Brasil não foi páreo para o Canadá. Na verdade, o time dirigido pelo técnico Zanon foi atropelado em Toronto, perdendo por 91 a 63, sem nunca ter tido qualquer chance de ameaçar as donas da casa. Agora, terá que disputar a medalha de bronze nesta segunda-feira, diante de Cuba. Desde o Pan de Havana, em 1991, a seleção feminina não fatura o ouro no basquete feminino.

Mas não foi o resultado do jogo que é o maior dos problemas. Mesmo lembrando que o time estava desfalcado das principais atletas, que estão atuando na WNBA, a liga profissional americana de basquete, a verdade é que a seleção feminina em nenhum momento da competição convenceu. E o que é pior: demonstra falhas graves, de fundamento inclusive, mesmo levando-se em conta de que se trata de um time novo, com muito pouca rodagem e experiência.

O sinal está amarelo para o basquete brasileiro.



MaisRecentes

Comissão de Atletas precisar ir além das cartas para buscar seu espaço no COB



Continue Lendo

Do que têm tanto medo os cartolas olímpicos brasileiros?



Continue Lendo

Georgia Dome é demolido e uma parte da história olímpica vai embora com ele



Continue Lendo