Entre a mulher e o golfe, Tiger Woods não pensou duas vezes



“Estou profundamente ciente da decepção e da dor que minha infidelidade causou a muitas pessoas, sobretudo à minha esposa e a meus filhos. Quero dizer novamente a todos que estou profundamente arrependido e peço perdão. Talvez não seja possível reparar os estragos que causei, mas vou fazer meu máximo para tentar.

Gostaria de pedir compreensão a todos – inclusive a meus fãs, às pessoas de minha fundação, aos parceiros de negócios, à PGA Tour (Associação dos Golfistas Profissionais) e a meus companheiros de competição. O mais importante agora é que minha família tenha tempo, privacidade e segurança que vamos para lidarmos com este assunto.

Depois de muita busca espiritual, decidi fazer uma pausa indefinida no golfe profissional. Preciso focar minha atenção em ser um marido, um pai e uma pessoa melhor.

Novamente, peço privacidade à minha família e sou especialmente grato àqueles que ofereceram compaixão e preocupação durante este período difícil.”

Foi com este comunicado de 12 linhas que Tiger Woods, uma das maiores estrelas do esporte mundial e que já faturou mais de US$ 1 bilhão, anunciou seu afastamento do golfe por tempo indeterminado.

A vida dele virou do avesso desde que veio à tona uma série de casos extraconjugais que culminaram com o mal-explicado acidente automobilístico sofrido no final de novembro, o qual teria ocorrido segundo algumas informações em razão das agressões que sofreu da mulher, a ex-modelo sueca Elin Nordegren.

Só o próprio Woods pode dimensionar o efeito que este epísódio está fazendo em sua vida particular, mas a verdade é uma só: o golfe perde demais com sua ausência.