Eleição da mascote de Tóquio-2020 também terá participação do público



Nesta terça-feira, os organizadores da Olimpíada e Paralimpíada de Tóquio-2020 definiram detalhes para a escolha das mascotes dos próximos Jogos. Na terceira reunião do grupo de trabalho que cuidará do processo de seleção, foi acertado que serão aceitas candidaturas de artistas e do público japonês em geral. Inclusive crianças.

“Vamos analisar todos os trabalhos com base nos projetos, não na fama do autor ou em realizações passadas dos candidatos”, explicou o painel responsável pela escolha das mascotes olímpicas, que espera reunir o maior número de candidaturas possíveis. “Esta será uma etapa de recepção de propostas e nossa esperança é reunir para análise tanto profissionais renomados quanto projetos de crianças”, explicou Yoshiko Ikoma, vice-presidente da comissão responsável pela escolha das mascotes.

A expectativa dos dirigentes é informar tanto ao COI (Comitê Olímpico Internacional) quanto ao IPC (Comitê Paralímpico Internacional) os candidatos escolhidos para a disputa final, assim como os processos de seleção  e nomeação das mascotes até o final do mês de março.

LEIA MAIS SOBRE TÓQUIO-2020:

Orçamento de Tóquio-2020 prova que a conta do COI não fecha 
Proposta de novos esportes para Tóquio 2020 reabre debate sobre gigantismo das Olimpíadas 
Vela do Brasil aposta em estrelas na largada para ciclo de Tóquio-2020 
Rudisha vai atrás de novo ouro em 2020. Conheça outros tricampeões no atletismo

A maior preocupação dos dirigentes japoneses é evitar que ocorra novamente os problemas que Tóquio-2020 passou na escolha do logo oficial.  Em agosto de 2015, o logotipo que inicialmente venceu a eleição recebeu acusações de plágio, obrigando o comitê organizador a cancelar a eleição e realizar nova eleição, em abril de 2016.

As mascotes são consideradas uma das principais atrações de Olimpíadas e Paralimpíadas, especialmente do ponto de vista de marketing. Além dos bonecos nos mais variados tamanhos, diversos produtos licenciados são produzidos com as imagens das mascotes. O lucro com as mascotes é enorme.

Oficialmente, a primeira vez que uma edição de Jogos Olímpicos teve uma mascote foi em Munique-1972, mas existiu uma extra-oficial quatro anos antes, na Cidade do México-1968. Conheça abaixo um pouco mais da história das mascotes dos Jogos Olímpicos de verão:

Cidade do México-1968

A primeiro mascote conhecida da história das Olimpíadas na verdade não é reconhecida de forma oficial. Ela era baseada em um trono da pirâmide ´El Castillo´, em Chichen-Itza, feito no formato de um jaguar vermelho.

Munique-1972

A primeira vez que uma mascote foi usada nas Olimpíadas de verão aconteceu nos Jogos de Munique. O mascote, criado pelo designer gráfico alemão Otl Aicher, mostra um cão dachshund, raça popular na região.

Montreal-1976

Nos Jogos de Montreal, foi escolhida como mascote o castor, um dos símbolos nacionais do Canadá.

Moscou-1980

A mais popular mascote da história das Olimpíadas. Nos Jogos marcados pelo boicote dos Estados Unidos e seus aliados, a União Soviética caprichou e o simpático ursinho emocionou a todos, especialmente na cerimônia de encerramento, quando um boneco gigante subiu aos céus dando adeus ao público no Estádio Olímpico de Moscou.

Los Angeles-1984

Animal-símbolo dos Estados Unidos, a águia Sam foi desenhada por Robert Moore, que trabalhava para os estúdios Disney, nos Jogos que foram boicotados pela União Soviética e seus aliados.

Seul-1988

Nos Jogos de Seul, existiam duas mascotes, Hodori e Hosuni, mas o tigre Hodori se tornou muito mais popular, talvez pelo fato de aparecer em diversas lendas coreanas

Barcelona-1992

O cão pastor estilizado não empolgou muito em Barcelona 1992, ao contrário dos Jogos, que foram sensacionais.

Atlanta-1996

Provavelmente a mascote mais sem carisma desde que elas começaram a aparecer em Jogos Olímpicos. Uma figura abstrata, que ninguém conseguia explicar o que representava de fato.

Sydney-2000

Os três mascotes criados por Matthew Hatton representavam animais típicos da Austrália: Olly, uma ave kookaburra; Syd, um ornitorrinco; e Millie, a equidna, uma espécie de tamanduá espinhoso.

Atenas-2004

As duas mascotes foram feitas por Spyros Gogos e representavam bonecos que imitam crianças. As mascotes tiveram o design baseado em um antigo boneco grego de terracota.

Pequim-2008

Chamados respectivamente de Beibei, Jingjing, Huanhuan, Yingying e Nini, as mascotes vieram da frase chinesa que significa “Pequim te dá boas-vindas”.

Londres-2012

As duas mascotes de Londres-2012 (Wenlock era a mascote das Olimpíadas, enquanto Mandeville representava as Paraolimpíadas) eram gotas de aço com câmeras no lugar dos olhos. Eles representavam o começo da Revolução Industrial, ocorrida no Reino Unido. Será mesmo?

Rio-2016

Os simpáticos Vinicius (Olimpíada) e Tom (Paralimpíada) representavam a diversidade dos animais do País e uma inédita mistura da flora brasileira.



MaisRecentes

Comissão de Atletas precisar ir além das cartas para buscar seu espaço no COB



Continue Lendo

Do que têm tanto medo os cartolas olímpicos brasileiros?



Continue Lendo

Georgia Dome é demolido e uma parte da história olímpica vai embora com ele



Continue Lendo