Eleição da mascote de Tóquio-2020 também terá participação do público



Nesta terça-feira, os organizadores da Olimpíada e Paralimpíada de Tóquio-2020 definiram detalhes para a escolha das mascotes dos próximos Jogos. Na terceira reunião do grupo de trabalho que cuidará do processo de seleção, foi acertado que serão aceitas candidaturas de artistas e do público japonês em geral. Inclusive crianças.

“Vamos analisar todos os trabalhos com base nos projetos, não na fama do autor ou em realizações passadas dos candidatos”, explicou o painel responsável pela escolha das mascotes olímpicas, que espera reunir o maior número de candidaturas possíveis. “Esta será uma etapa de recepção de propostas e nossa esperança é reunir para análise tanto profissionais renomados quanto projetos de crianças”, explicou Yoshiko Ikoma, vice-presidente da comissão responsável pela escolha das mascotes.

A expectativa dos dirigentes é informar tanto ao COI (Comitê Olímpico Internacional) quanto ao IPC (Comitê Paralímpico Internacional) os candidatos escolhidos para a disputa final, assim como os processos de seleção  e nomeação das mascotes até o final do mês de março.

LEIA MAIS SOBRE TÓQUIO-2020:

Orçamento de Tóquio-2020 prova que a conta do COI não fecha 
Proposta de novos esportes para Tóquio 2020 reabre debate sobre gigantismo das Olimpíadas 
Vela do Brasil aposta em estrelas na largada para ciclo de Tóquio-2020 
Rudisha vai atrás de novo ouro em 2020. Conheça outros tricampeões no atletismo

A maior preocupação dos dirigentes japoneses é evitar que ocorra novamente os problemas que Tóquio-2020 passou na escolha do logo oficial.  Em agosto de 2015, o logotipo que inicialmente venceu a eleição recebeu acusações de plágio, obrigando o comitê organizador a cancelar a eleição e realizar nova eleição, em abril de 2016.

As mascotes são consideradas uma das principais atrações de Olimpíadas e Paralimpíadas, especialmente do ponto de vista de marketing. Além dos bonecos nos mais variados tamanhos, diversos produtos licenciados são produzidos com as imagens das mascotes. O lucro com as mascotes é enorme.

Oficialmente, a primeira vez que uma edição de Jogos Olímpicos teve uma mascote foi em Munique-1972, mas existiu uma extra-oficial quatro anos antes, na Cidade do México-1968. Conheça abaixo um pouco mais da história das mascotes dos Jogos Olímpicos de verão:

Cidade do México-1968

A primeiro mascote conhecida da história das Olimpíadas na verdade não é reconhecida de forma oficial. Ela era baseada em um trono da pirâmide ´El Castillo´, em Chichen-Itza, feito no formato de um jaguar vermelho.

Munique-1972

A primeira vez que uma mascote foi usada nas Olimpíadas de verão aconteceu nos Jogos de Munique. O mascote, criado pelo designer gráfico alemão Otl Aicher, mostra um cão dachshund, raça popular na região.

Montreal-1976

Nos Jogos de Montreal, foi escolhida como mascote o castor, um dos símbolos nacionais do Canadá.

Moscou-1980

A mais popular mascote da história das Olimpíadas. Nos Jogos marcados pelo boicote dos Estados Unidos e seus aliados, a União Soviética caprichou e o simpático ursinho emocionou a todos, especialmente na cerimônia de encerramento, quando um boneco gigante subiu aos céus dando adeus ao público no Estádio Olímpico de Moscou.

Los Angeles-1984

Animal-símbolo dos Estados Unidos, a águia Sam foi desenhada por Robert Moore, que trabalhava para os estúdios Disney, nos Jogos que foram boicotados pela União Soviética e seus aliados.

Seul-1988

Nos Jogos de Seul, existiam duas mascotes, Hodori e Hosuni, mas o tigre Hodori se tornou muito mais popular, talvez pelo fato de aparecer em diversas lendas coreanas

Barcelona-1992

O cão pastor estilizado não empolgou muito em Barcelona 1992, ao contrário dos Jogos, que foram sensacionais.

Atlanta-1996

Provavelmente a mascote mais sem carisma desde que elas começaram a aparecer em Jogos Olímpicos. Uma figura abstrata, que ninguém conseguia explicar o que representava de fato.

Sydney-2000

Os três mascotes criados por Matthew Hatton representavam animais típicos da Austrália: Olly, uma ave kookaburra; Syd, um ornitorrinco; e Millie, a equidna, uma espécie de tamanduá espinhoso.

Atenas-2004

As duas mascotes foram feitas por Spyros Gogos e representavam bonecos que imitam crianças. As mascotes tiveram o design baseado em um antigo boneco grego de terracota.

Pequim-2008

Chamados respectivamente de Beibei, Jingjing, Huanhuan, Yingying e Nini, as mascotes vieram da frase chinesa que significa “Pequim te dá boas-vindas”.

Londres-2012

As duas mascotes de Londres-2012 (Wenlock era a mascote das Olimpíadas, enquanto Mandeville representava as Paraolimpíadas) eram gotas de aço com câmeras no lugar dos olhos. Eles representavam o começo da Revolução Industrial, ocorrida no Reino Unido. Será mesmo?

Rio-2016

Os simpáticos Vinicius (Olimpíada) e Tom (Paralimpíada) representavam a diversidade dos animais do País e uma inédita mistura da flora brasileira.



MaisRecentes

Seleção brasileira é definida para o Mundial de atletismo. Confira a lista



Continue Lendo