E o Brasil vai colecionando feitos históricos no Pan de Toronto



Etiene Medeiros, dona do primeiro ouro da natação feminina em Jogos Pan-Americanos. Crédito: Jonne Roriz/COB

Etiene Medeiros, dona do primeiro ouro da natação feminina em Jogos Pan-Americanos. Crédito: Jonne Roriz/COB

“Estou muito emocionada. Bater o recorde pan-americano, assim como o sul-americano e ainda por cima ganhar a primeira medalha de ouro para a natação feminina do Brasil em Pans é demais”

 

Nadadora pernambucana Etiene Medeiros, em sua primeira declaração após a conquista da medalha de ouro nos 100 m costa, nesta sexta-feira, em Toronto. A primeira vez que uma brasileira sobe ao topo de um pódio da natação em Jogos Pan-Americanos.

Aliás, para um torneio menosprezado por muito gente, o Pan-Americano tem sido farto em quebrar marcas históricas no esporte brasileiro: a primeira medalha do dueto no nado sincronizado; as primeiras medalhas de prata no badminton; o incrível desempenho da canoagem e suas nove medalhas; a volta do tiro com arco ao pódio, com o bronze por equipes, após 32 anos; e a primeira medalha de ouro de uma mulher na luta olímpica, com Joice Silva, ouro na categoria 58 kg.

Nada mal, convenhamos.



MaisRecentes

O incômodo silêncio dos atletas brasileiros



Continue Lendo

Hipismo ensaia novidades para Tóquio-2020. Até onde irá a revolução olímpica?



Continue Lendo

Saiba porquê o levantamento de peso corre risco de ser cortado das Olimpíadas



Continue Lendo