Doping da Rússia continua dando muita dor de cabeça para o COI



Thomas Bach brinca com voluntárias sul-coreanas após sua chegada a PyeongChang (Crédito: COI)

Desde que iniciou sua cruzada contra o combate ao esquema sistêmico de doping da Rússia, o COI (Comitê Olímpico Internacional) não sabe o que é ter paz. Acusado de omissão às vésperas da Rio-2016, quando deixou na mão das federações internacionais de várias modalidades a responsabilidade de punir os russos suspeitos de doping, o COI voltou a polemizar antes dos Jogos de Inverno de PyeongChang-2018, que começam semana que vem.

A decisão pelo banimento da Rússia da Olimpíada deste ano, após novo relatório mostrando uma enorme de casos de doping acobertados pelas autoridades esportivas russas durante os Jogos de Sochi-2014, também causou polêmica. Para evitar um possível boicote, o COI permitiu que um grupo seleto de atletas, sem histórico ou suspeita de doping, pudessem participar. Porém, não sob a bandeira russa. Daí nasceu o OAR (Atletas Olímpicos da Rússia, na sigla em inglês).

Até que pouco mais de sete dias antes da abertura oficial do evento, o fantasma do doping russo voltou a atormentar Thomas Bach, presidente do COI. Nesta quinta-feira, a CAS (Corte Arbitral do Esporte) divulgou um comunicado no qual informava que revogava a suspensão de 28 dos atletas banidos pelo COI. A justificativa é que as evidências apontadas no processo eram insuficientes para comprovar o envolvimento destes atletas com o doping.

A CAS ainda determinou que fossem devolvidas as medalhas cassadas de sete atletas russos punidos anteriormente.

Dura resposta

Como esperado, a reação do COI foi imediata e sem muitos rodeios. Abaixo, o vídeo do porta-voz Mark Adams, lendo a nota oficial da entidade.

“O COI mostrou, por um lado, satisfação com a decisão do CAS, e por outro, desapontamento. A confirmação das violações dos códigos antidoping para 11 atletas demonstra claramente, mais uma vez, que houve a existência de uma manipulação sistêmica do controle antidoping nos Jogos de Sochi-2014. Mas o COI lamenta muito que os painéis do CAS não tenham levado em consideração a existência comprovada dos outros 28 casos”, disse o COI, em seu comunicado.

A questão do doping da Rússia ainda irá dar muita dor de cabeça para Thomas Bach.

VEJA TAMBÉM:

Punição do COI ao doping da Rússia pode ter incluído acordo contra boicote
Punição à Rússia é justa, mas ela não é a única culpada pelo doping no esporte
Rússia vê o cerco se apertar na luta contra o doping
É possível sonhar com um esporte sem doping



MaisRecentes

Melhor do Brasil em 2018, revelação aposta em sucesso do golfe para Tóquio-2020



Continue Lendo

O ‘não’ de Calgary para Olimpíada de 2026 é mais um tapa na cara do COI



Continue Lendo

Os segredos de Jésus Morlán para reinventar a canoagem do Brasil



Continue Lendo