Diário Esportivo: eis a coluna da semana…



Esquenta a briga nas areias por uma vaga em Pequim

A data de 20 de julho anda martelando a cabeça de algumas duplas brasileiras que disputam o circuito mundial de vôlei de praia. Neste dia, termina o período de qualificação olímpica estabelecido pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB). Com os resultados obtidos nas diversas etapas do circuito até 20/7, serão formadas as chaves que irão participar dos torneios masculino e feminino nos Jogosde Pequim. E pelo andar da carruagem, haverá uma verdadeira briga de foice entre os brasileiros para assegurar um lugar no vôo para a China, no início de agosto.

O Brasil enviará duas duplas nas chaves masculina e feminina nas Olimpíadas de Pequim. Só que destas quatro vagas, duas delas praticamente já têm donos certos: Ricardo e Emanuel (os atuais campeões olímpicos), no masculino, e Juliana e Larissa, no feminino. A menos que ocorra uma grande zebra nas próximas etapas do circuito, estas parcerias estarão classificadas sem problemas. Em compensação, a disputa pelos dois derradeiros lugares deve render fortes doses de emoção. Pedro/Harley e Márcio/Fábio Luiz, no masculino; Talita/Renata e Ana Paula/Shelda, no feminino, terão mais seis etapas (sem contar a de Barcelona, atualmente em disputa) para garantir a classificação. Neste roteiro, merecem atenção especial as quatro etapas válidas pelo Grand Slam do circuito, cuja pontuação também é especial: Berlim (9 a 14/6); Paris (16 a 22/6); Stavanger, na Noruega (23 a 28/6); e Moscou (30/6 e 5/7).

Clássico brasileiro
O Aberto de Barcelona reserva hoje um duelo direto por uma das vagas em Pequim. Pelas oitavas-de-final, a dupla Pedro/Harley enfrentará Márcio/Fábio Luiz, em um clássico brasileiro na Catalunha. Se ficar ao menos em segundo lugar na etapa e terminar à frente de seus rivais, Pedro e Harley estarão em boa posição para ir à Pequim.

Meninas na repescagem
Na chave feminina de Barcelona, Renata/Talita e Ana Paula/Shelda jogarão a repescagem hoje, buscando uma vaga nas semifinais. Segundo o ranking atual da FIVB, Renata e Talita apresentam uma boa vantagem sobre suas rivais brasileiras, cuja parceria foi formada somente neste ano.

Italianos ameaçados
Neste final de semana, começam a ser definidas as três últimas vagas do torneio olímpico masculino de vôlei. As maiores atenções estarão no Pré-Olímpico do Japão, que tem duas vagas em jogo e que conta com a participação da seleção da Itália, maior rival do Brasil na década de 90, mas que atualmente está em crise. Em Portugal, no outro Pré-Olímpico mundial, a seleção da casa, dirigida pelo brasileiro Jorge Schmidt, é a favorita para a vaga.

Foto: a brasileira Renata, durante a final da etapa de Barcelona do Circuito Mundial de vôlei de praia

Crédito: Mauricio Kaye/divulgação CBV



MaisRecentes

Ao tentar inovar, Fiba cria uma grande confusão no basquete mundial



Continue Lendo

Comissão de Atletas precisar ir além das cartas para buscar seu espaço no COB



Continue Lendo

Do que têm tanto medo os cartolas olímpicos brasileiros?



Continue Lendo