Diário Esportivo: eis a coluna da semana…



Esquenta a briga nas areias por uma vaga em Pequim

A data de 20 de julho anda martelando a cabeça de algumas duplas brasileiras que disputam o circuito mundial de vôlei de praia. Neste dia, termina o período de qualificação olímpica estabelecido pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB). Com os resultados obtidos nas diversas etapas do circuito até 20/7, serão formadas as chaves que irão participar dos torneios masculino e feminino nos Jogosde Pequim. E pelo andar da carruagem, haverá uma verdadeira briga de foice entre os brasileiros para assegurar um lugar no vôo para a China, no início de agosto.

O Brasil enviará duas duplas nas chaves masculina e feminina nas Olimpíadas de Pequim. Só que destas quatro vagas, duas delas praticamente já têm donos certos: Ricardo e Emanuel (os atuais campeões olímpicos), no masculino, e Juliana e Larissa, no feminino. A menos que ocorra uma grande zebra nas próximas etapas do circuito, estas parcerias estarão classificadas sem problemas. Em compensação, a disputa pelos dois derradeiros lugares deve render fortes doses de emoção. Pedro/Harley e Márcio/Fábio Luiz, no masculino; Talita/Renata e Ana Paula/Shelda, no feminino, terão mais seis etapas (sem contar a de Barcelona, atualmente em disputa) para garantir a classificação. Neste roteiro, merecem atenção especial as quatro etapas válidas pelo Grand Slam do circuito, cuja pontuação também é especial: Berlim (9 a 14/6); Paris (16 a 22/6); Stavanger, na Noruega (23 a 28/6); e Moscou (30/6 e 5/7).

Clássico brasileiro
O Aberto de Barcelona reserva hoje um duelo direto por uma das vagas em Pequim. Pelas oitavas-de-final, a dupla Pedro/Harley enfrentará Márcio/Fábio Luiz, em um clássico brasileiro na Catalunha. Se ficar ao menos em segundo lugar na etapa e terminar à frente de seus rivais, Pedro e Harley estarão em boa posição para ir à Pequim.

Meninas na repescagem
Na chave feminina de Barcelona, Renata/Talita e Ana Paula/Shelda jogarão a repescagem hoje, buscando uma vaga nas semifinais. Segundo o ranking atual da FIVB, Renata e Talita apresentam uma boa vantagem sobre suas rivais brasileiras, cuja parceria foi formada somente neste ano.

Italianos ameaçados
Neste final de semana, começam a ser definidas as três últimas vagas do torneio olímpico masculino de vôlei. As maiores atenções estarão no Pré-Olímpico do Japão, que tem duas vagas em jogo e que conta com a participação da seleção da Itália, maior rival do Brasil na década de 90, mas que atualmente está em crise. Em Portugal, no outro Pré-Olímpico mundial, a seleção da casa, dirigida pelo brasileiro Jorge Schmidt, é a favorita para a vaga.

Foto: a brasileira Renata, durante a final da etapa de Barcelona do Circuito Mundial de vôlei de praia

Crédito: Mauricio Kaye/divulgação CBV



MaisRecentes

Falta patrocínio no esporte brasileiro? O rúgbi não tem do que reclamar



Continue Lendo

Oscar Schmidt no All-Star da NBA alivia a depressão do basquete brasileiro



Continue Lendo

Após ganhar a vaga no Mundial, polo brasileiro torce para conseguir viajar



Continue Lendo