Dez motivos para não perder a Olimpíada de Tóquio-2020, segundo os japoneses



Ainda no clima da celebração da data de 1.000 dias para a abertura da Olimpíada de Tóquio-2020, no último sábado, os organizadores japoneses publicaram uma relação de dez motivos, segundo eles, que devem motivas os torcedores a economizarem uma grana (considerável, diga-se de passagem) para ver de perto a segunda edição de Jogos Olímpicos na capital japonesa. Vamos a eles:

1 – Museu aberto de arquitetura

O Japão tem o maior número de arquitetos per capita do mundo e a cidade está cheia de arranha-céus impressionantes, casas e edifícios futuristas vencedores do Prêmio Pritzker (premiação considerada a mais importante do segmento no mundo)

2 – Jogos mais jovens e urbanos

O público poderá ver a estreia de quatro novas modalidades no programa olímpico: surfe, skate, escalada esportiva e caratê. O beisebol/softbol estarão de volta à Olimpíada. A Aomi Urban Sports Venue vai receber as provas de skate e escalada esportiva e os torcedores poderão usar os locais durante os Jogos. Já o surfe será disputado na praia de Tsurigasaki, junto a um festival de yoga, arte, música, coaching e discussões ambientais.

3 – Segurança

Tóquio quer confirmar a fama de ser a cidade mais segura do planeta. Em 2016, foram devolvidos US$ 32 milhões  em dinheiro perdidos nas estações de trem da cidade

4 – Inovações tecnológicas

O comitê Tóquio-2020 assegura que a próxima Olimpíada será a mais inovadora da história. Veículo de hidrogênio, dispositivos de tradução multilíngue e aplicativos de esportes de dados. Eles também prometem um show de acessibilidade.

5 – Medalha de ouro em culinária

Tóquio tem 3.620 bares de sushi e restaurantes com mais estrelas Michelin do que em qualquer outro lugar do mundo.

6 – Novas estrelas olímpicas

São aguardados pelo menos 11 mil atletas para Tóquio-2020 e apenas 339 voltarão para casa com a medalha de ouro. É quase certo que a próxima Olimpíada marcará o surgimento de uma nova geração de estrelas dos Jogos.

7 – Sustentabilidade

O Comitê Organizador convida todos os visitantes de Tóquio, até o fim de 2019, para entregar o celular antigo para que o aparelho seja reciclado e vire metais na produção das medalhas que serão entregues aos atletas dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2020.

8 – Experiência única

Tóquio foi escolhida pelos leitores da Condé Nast Traveler como a melhor cidade do mundo em 2017. Única no mundo, é o lugar badalado e ao mesmo tempo calmo, super fácil de navegar com 760 estações de trem, museus de arte moderna e templos centenários.

9 – A Olimpíada das mulheres

Com as recentes modificações no programa esportivo aprovadas pelo COI (Comitê Olímpico Internacional), os Jogos de Tóquio 2020 serão os mais equilibrados em termos de gênero na história das Olimpíadas. As mulheres deverão representar quase 49% do total de atletas. Além disso, o número de eventos mistos foi duplicado de nove no Rio 2016 para 18.

10 – Descubra o significado do “Omotenashi”

Considerado o país mais educado do mundo, o Japão é referência por conta do Omotenashi, que pode ser traduzido como hospitalidade em japonês. Para conhecê-lo, segundo os organizadores, só indo mesmo ao Japão.

Leia mais sobre Tóquio-2020

Cartola projeta recorde de 30 ouros para o Japão em Tóquio-2020 
Hipismo ensaia novidades para Tóquio-2020. Até onde irá a revolução olímpica? 
Brasil vê mesmos protagonistas chegarem ao pódio em largada para Tóquio-2020 
Conheça os locais de treinamento do Brasil para a Olimpíada de Tóquio

 



MaisRecentes

Comissão de Atletas precisar ir além das cartas para buscar seu espaço no COB



Continue Lendo

Do que têm tanto medo os cartolas olímpicos brasileiros?



Continue Lendo

Georgia Dome é demolido e uma parte da história olímpica vai embora com ele



Continue Lendo