COI define equipes unificadas da Coreia para Tóquio-2020



O presidente do COI, Thomas Bach, entre os representes das Coreias do Norte e do Sul, antes da reunião para tratar das equipes unificadas da Coreia para Tóquio-2020 (Crédito: Greg Martin/COI)

Nesta sexta-feira (15), foi dado mais um passo naquele que pode ser o maior golaço no esporte na geopolítica internacional. O alemão Thomas Bach, presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), reuniu-se com dirigentes esportivos das Coreias do Norte e do Sul. Na pauta, alinhavar os pontos que faltavam para a criação de equipes unificadas visando a Olimpíada de Tóquio-2020.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga

Pelo que ficou acertado entre os dirigentes, quatro modalidades coletivas poderão participar de eventos de qualificação para os Jogos de Tóquio com equipes unificadas.

São elas o basquete feminino, o hóquei sobre grama feminino, o judô (no evento de equipe mista) e remo. Neste último, poderão participar atletas dos dois países da península coreana nas provas feminina e masculina do four scull e Oito Com.

Ficou acertado também que futuramente, novas equipes conjuntas poderão ser adicionadas à lista, desde que respeitando os prazos dos períodos de qualificação de cada esporte.

As decisões da reunião desta sexta-feira ainda precisarão passar por aprovação do Comitê Executivo do COI, que irá se reunir entre os dias 26 e 28 de março, na Suíça.

Mas pelo que o próprio Thomas Bach afirmou após a reunião, aparentemente tudo não passa de uma mera questão protocolar.

“A reunião de hoje (sexta) foi mais um passo mostrando como o esporte pode mais uma vez fazer uma contribuição para a paz na península coreana e no mundo”, afirmou o mandatário do COI.

VEJA TAMBÉM:

COI sonha com mais times unificados da Coreia em Tóquio-2020
Time unificado da Coreia fará jogo de abertura do Mundial de handebol
Olimpíada da Coreia ‘unificada’ começa a ser discutida em fevereiro
Abertura da Olimpíada de PyeongChang foi uma vitória do esporte
Decisão do COI para os Jogos de 2024 e 2028 é a grande vitória de Thomas Bach
PyeongChang tem saldo positivo e salva imagem da Olimpíada de Inverno 

Bach ainda tem vivos na memória os efeitos altamente positivos para a imagem de sua entidade o desfile conjunto das duas Coreias na Olimpíada de Inverno de PyeongChang, no ano passado. O evento também contou com a participação inédita, em uma Olimpíada, de um time unificado feminino de hóquei no gelo.

As meninas coreanas foram o saco de pancadas do torneio, perdendo todos os jogos de goleada, mas o efeito positivo político foi tremendo.

O sonho é repetir a dose em Tóquio-2020. Mas para isso, precisará que estes times unificados consigam assegurar suas vagas. Pela tradição coreana nestas modalidades, basquete e judô já pintam como favoritos para ter sucesso na empreitada.

Sede única para 2032

A reunião na sede do COI nesta sexta-feira também reafirmou a intenção dos coreanos em lançarem uma candidatura conjunta dos dois países para a Olimpíada de 2032. A capital Seul, que já recebeu os Jogos de 1988, foi a indicada pelos sul-coreanos. O lado do Norte da península não determinou qual seria sua indicada. Mas até pela própria estrutura do país, dificilmente deixará de ser a capital Pyeonang.

“Esperamos muito poder sedia em conjunto com a Coreia do Norte os Jogos Olímpicos de 2032 e iremos trabalhar muito para o sucesso desta candidatura”, afirmou Do Jong-hwan, ministro da cultura, esporte e turismo da Coreia do Sul.