COB x clubes: Vem briga boa por aí



Pelo que ficou claro no lançamento do Confao (Conselho de Clubes Formadores de Atletas Olímpicos), ocorrido nesta terça-feira, no E.C. Pinheiros, haverá briga forte entre os clubes e o Comitê Olímpico Brasileiro (COB). A revolta dos dirigentes é clara: eles não se conformam de não receber um centavo da Lei Piva, que distribuí recursos provenientes das loterias para o COB e ao Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), que os repassam às confederações.

“O nosso objetivo é buscar um valor significativo da Lei Piva. Já se que tratam de recursos públicos, cadê a transparência na aplicação destes recursos? O COB dá como desculpa que o dinheiro desta verba é pouco. Mas o nosso é zero”, afirmou Sérgio Bruno Coelho, presidente do Confao e do Minas Tênis Clube.

O objetivo da entidade é lutar por uma parcela do bolo que é destinada ao COB. Segundo as contas do Confao, o órgão que comanda o esporte olímpico do país recebe 50% dos recursos da Lei Piva. O Confao briga por 30% deste valor, deixando ao COB e ao CPB os demais 20%. “O COB e as confederações certamente irão reclamar. Mas queremos uma parte deste bolo pelo nosso intenso trabalho na formação de atletas”, argumentou Coelho.



MaisRecentes

Isaquias Queiroz vai aumentar sua coleção de medalhas no Mundial de canoagem?



Continue Lendo

Brasil estreia em mundiais de badminton e wrestling nesta segunda



Continue Lendo