A chama olímpica está de volta, rumo a PyeongChang-2018



Pouco mais de um ano depois, a chama olímpica voltou a ser acesa. Desta vez, para os Jogos Olímpicos de inverno. Nesta terça-feira (24), no histórico Templo de Hera, em Olympia (Grécia), foi acesa a chama para a Olimpíada de PyeongChang-2018. A cerimônia deu início ao revezamento da tocha, que se encerrará na cidade sul-coreana no próximo dia 9 de fevereiro, data da cerimônia de abertura.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga 

Com a presença do presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), Thomas Bach, além de outras autoridades, a cerimônia não teve a colaboração do clima. Uma chuva insistente (e em alguns momentos caindo com relativa força) impediu que ocorresse o acendimento pelo sol, como manda a tradição. Como no ensaio final da cerimônia, no domingo,os “deuses” do Olimpo deram uma força, o fogo olímpico foi aceso pela luz solar, como deve ser.

O primeiro condutor, o atleta grego do biatlo, Apostolos Angelis, recebeu a chama das mãos da atriz Katerina Lehou, que interpreta a principal sacerdotisa do Templo de Hera. Em seguida, após percorrer uma centena de metros, ele passou a tocha para o ex-jogador de futebol sul-coreano Park Ji-Sung, que jogou no Manchester United.

A tocha percorrerá 2.129 km até chegar a Acrópole, em Atenas, no dia 30. Depois, será entregue ao comitê organizador de PyeongChang-2018 no dia 31, partindo em direção à Coreia do Sul. Serão 101 dias de trajeto, iniciando em Incheon, no dia 1º/11, tendo como ponto final PyeongChang, no dia 9 de fevereiro de 2018.

Confira o vídeo que mostra como será o revezamento da tocha dos Jogos de de 2018:

Com a largada do revezamento da tocha olímpica, o blog passa também a iniciar a cobertura dos Jogos de Inverno, para contar um pouco mais da história da competição e das modalidades dos esportes de inverno, sempre com posts especiais.

VEJA TAMBÉM:

COI volta a se preocupar com os custos dos Jogos de inverno. Mas os de 2026 
Decisão do COI para os Jogos de 2024 e 2028 é a grande vitória de Thomas Bach 
COI segue em busca da fonte da juventude 
Rio-2016 é apenas a terceira Olimpíada mais cara do século. Mas isso é um consolo?
Orçamento de Tóquio-2020 prova que a conta do COI não fecha