CBG tenta desmentir entrevista de cartola e mais uma vez se complica



Para não passar batido, quero deixar aqui o meu protesto em relação ao comunicado oficial emitido pela Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) na última sexta-feira, para tentar desqualificar reportagem do Diário de S. Paulo, do repórter José Eduardo Martins, publicada no mesmo dia, sobre a promessa de processo da entidade contra as ginastas que reclamaram de maus tratos e negligência médica.

É triste constatar que a CBG, até pouco tempo atrás considerada um modelo de competência e de administração esportiva moderna, resolve apelar para métodos tão antigos e arcaicos, como o de negar as próprias declarações. Se a supervisora Eliane Martins, conhecida pelo gênio explosivo, não tem condições de dar entrevistas, que fique quieta em seu canto. O que não dá para admitir é que depois de ver o estrago por tais declarações, a CBG tente simplesmente jogar no lixo a reputação do repórter e do jornal, negando as palavras de sua supervisora.

A entrevista aconteceu e Eliane Martins disse, SIM, que a CBG iria processar as ginastas que criticaram a entidade.Tenha coragem de sustentar suas declarações, dona Eliane!

Abaixo, a reprodução da “nota de esclarecimento” da CBG:

“A Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) vem à público esclarecer, por meio desta nota, a informação equivocada veiculada por alguns veículos de comunicação nesta sexta-feira (07/11/2008) com relação as ginastas Jade Barbosa, Daiane dos Santos e Laís de Souza.

Em momento algum Eliane Martins mencionou processar as atletas acima citadas em única entrevista concedida nesta quinta-feira (06/11/2008) para o jornal Diário de S. Paulo e agora reproduzida por outros meios de comunicação. Assim como a entidade não acionou a Justiça contra nenhum ginasta ou ex-ginasta, não existindo processo em tramitação.”



  • Zé Eduardo

    Valeu pelo apoio…

MaisRecentes

Ao tentar inovar, Fiba cria uma grande confusão no basquete mundial



Continue Lendo

Comissão de Atletas precisar ir além das cartas para buscar seu espaço no COB



Continue Lendo

Do que têm tanto medo os cartolas olímpicos brasileiros?



Continue Lendo