CBG retira credencial de único blog especializado na cobertura de ginástica no país



Sem qualquer motivo aparente, a CBG (Confederação Brasileira de Ginástica) resolveu retirar as credenciais do único blog especializado na cobertura da modalidade. Em Belo Horizonte, onde está ocorrendo a disputa do Campeonato Brasileiro de ginástica artística, os integrantes do Gym Blog Brazil (GBB), único site do país especializada na cobertura da modalidade, tive suas credenciais para a cobertura do torneio retiradas. E aparentemente sem qualquer explicação.

>>> E mais: Ginástica masculina muda de status com classificação para o Rio 2016

“ Nossas credenciais foram retiradas durante a competição de ontem e não podemos mais continuar o bom trabalho que estava sendo feito no campeonato. Por quê? Por ordens da CBG. Essa foi a resposta. Sério mesmo?”, relatou texto do blog, assinado por um de seus editores, Cedrik Willian, explicando o ocorrido.

>>> Leia ainda: Caso de racismo na ginástica também expõe uma crise na nossa educação

Segundo ele, o credenciamento havia sido aprovado anteriormente e a CBG não relatou qualquer tipo de problema anterior. Não ocorreu, segundo o blog, nenhum aviso prévio para a retirada da credencial. No post, Willian lembra que o GBB acompanhou vários eventos oficiais da FIG (Federação Internacional de Ginástica), como o Mundial de 2011 em Tóquio, o pré-olímpico de 2012 de Londres, Mundial de Antuérpia de 2014 e o recente Mundial de Glasgow de 2014, sem qualquer tipo de problema.

O ginasta Arthur Nory, em ação durante a disputa do Campeonato Brasileiro, em Belo Horizonte. Crédito: Rucardo Bufolin/CBG

O ginasta Arthur Nory, em ação durante a disputa do Campeonato Brasileiro, em Belo Horizonte. Crédito: Rucardo Bufolin/CBG

O link do post relatando o ocorrido no Brasileiro de ginástica artística, pode ser acessado aqui.

O blog entrou em contato com a presidente da CBG, Luciene Resende, bem como com a assessoria de imprensa da entidade, em busca de esclarecimentos a respeito deste triste episódio. Não tem o menor cabimento em que 2015, a um ano das Olimpíadas no Brasil, entidades esportivas ainda apelem para este tipo de atitude para tentar coibir reportagens mais críticas da imprensa. Diálogo e transparência sempre serão a melhor solução e retirar credenciais de jornalistas não irá impedir que críticas sejam feitas.



MaisRecentes

Robert Scheidt desiste de Tóquio-2020 por família e falta de resultados



Continue Lendo

Cartola projeta recorde de 30 ouros para o Japão nos Jogos de Tóquio-2020



Continue Lendo