Brasil vai organizar as Olimpíadas, mas se complica para fazer um Mundial de Handebol



Se já causa preocupação os desafios que o Brasil terá que superar para poder organizar as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, o que você diria se soubesse que o país já encontra problemas para organizar o Mundial de Handebol feminino de 2011?  Joinville, que seria uma das subsedes do torneio, que acontecerá no ano que vem, entre 3 e 18 de dezembro, comunicou para a Confederação Brasileira de Handebol (CBHd) que abriu mão de receber um dos grupos do torneio. O motivo alegado é de não ter recebido ainda o caderno de encargos da Federação Internacional de Handebol (FIH).
Segundo Jorge Luís do Nascimento, presidente da Fundação de Esportes, Lazer e Eventos de Joinville (Felej), a cidade ficou preocupada com a falta de informações e para evitar maiores problemas, resolveu abrir mão de ser uma das sedes do Mundial. “Temos praticamente fechado o orçamento para o ano que vem. Receberíamos R$ 1 milhão para receber o Mundial, mas, sem ter clareza do caderno de encargos, achamos por bem desistir”, afirmou.
Por mais que a Federação Internacional tenha pisado na bola – e pisou mesmo –, me parece absurdo que a CBHd não tenha conseguido forçar que a entidade máxima do esporte mandasse as instruções necessárias para se organizar uma competição do porte de um Mundial. Ou, por outro lado, será que a Confederação não poderia ter encontrado uma outra forma do que expor o Brasil a um vexame destes? Vale lembrar que a CBHd todas as exigências foram entregues às cidades desde que a candidatura brasileira foi aprovada.
As sedes escolhidas para o Mundial de 2011 são, por enquanto, Balneário Camboriú, Brusque, Florianópolis e São José.


MaisRecentes

Los Angeles 2024 promete cerimônias em dois estádios. Veja o vídeo



Continue Lendo

Correria japonesa? Brasil já pensa nas oitavas do Mundial de handebol



Continue Lendo

‘Paredão’ Maik deixa Seleção Brasileira viva no Mundial de handebol



Continue Lendo