Brasil busca vagas olímpicas e novos pódios do Mundial de canoagem velocidade



Isaquias Queiroz será o principal nome da equipe do Brasil no Campeonato Mundial de canoagem velocidade de Szegd, na Hungria (Crédito: Pedro Ramos/ rededoesporte.gov.br)

A partir desta quinta-feira (22), a canoagem velocidade do Brasil inicia a sua participação no Mundial de Szeged, na Hungria. De cara, os canoístas brasileiros terão dois desafios para superar na competição, que vai até o próximo domingo (25). O primeiro será o de manter a tradição de subir ao pódio em Mundiais. O outro é buscar as vagas olímpicas que estarão em disputa.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga

Desde 2013, o Brasil conquistou medalhas em todas as edições que disputou do Campeonato Mundial. São 11 ao todo. A maioria absoluta delas conquistadas graças ao talento do baiano Isaquias Queiroz, um dos grandes fenômenos do esporte brasileiro. Na Rio-2016, ele entrou para a história do esporte olímpico nacional ao tornar-se o primeiro atleta a ganhar três medalhas em uma mesma Olimpíada. Em Mundiais, Isaquias ganhou simplesmente dez medalhas, sendo cinco delas de ouro. Três individuais (2013, 2014 e 2018, no C1 500 m) e duas em dupla com Erlon Souza (2015 no C2 1000 m e 2018 no C2 500 m).

Desconfio, porém, que será bem mais complicado para a canoagem velocidade do Brasil repetir este bom desempenho dos anos anteriores. Com patrocínio reduzido do BNDES – que apoiou fortemente a entidade no último ciclo olímpico – a CBCa (Confederação Brasileira de Canoagem) levou um grupo enxuto para a Hungria. Apenas quatro atletas estão em Szaged, que além de medalhas no Mundial, tentarão alcançar as vagas em disputa para Tóquio-2020.

No caso, o Brasil estará competindo com os barcos do C2 1000 m masculino (Isaquias e Erlon), C1 1000 m masculino (Isaquias), K1 1000 m masculino (Vagner Souta) e C1 200 m feminino (Valdenice Conceição).

Nestas provas, estão classificados os cinco primeiros países do C1 1000, K1 1000 e C1 200, enquanto que os oito melhores países colocados no C2 1000 terão vaga nos Jogos de Tóquio.

Confira a programação da canoagem de velocidade do Brasil no Mundial de Szeged

22/8 (quinta-feira)
C2 1000 masculino
2ª bateria – 4h07
Erlon Souza/Isaquias Queiroz

K1 1000 masculino
5ª bateria – 4h56
Vagner Souta

C1 200 feminino
2ª bateria – 6h40
Valdenice Conceição do Nascimento

23/8 (sexta-feira)
C1 1000 masculino
4ª bateria – 5h26
Isaquias Queiroz

C1 200 feminino
Semifinal – 11h53

C2 1000 masculino
Semifinal – 12h32

K1 1000 masculino
Semifinal – 13h07

24/8 (sábado)
C1 200 feminino
Final B – 4h20
Final A – 6h49

C2 1000 masculino
Final B – 5h30
Final A – 7h03

K1 1000 masculino
Final C – 5h37
Final B – 5h44
Final A – 7h14

C1 1000 masculino
Semifinal – 10h51

25/8 (domingo)
C1 1000 masculino
Final C – 5h50
Final B – 5h57
Final A – 7h12

VEJA TAMBÉM:

Os segredos de Jesus Morlán para reinventar a canoagem do Brasil 
Todas as medalhas do Brasil no Mundial de canoagem velocidade 
Isaquias Queiroz vai aumentar sua coleção de medalhas no Mundial de canoagem?



MaisRecentes

Todos os campeões da história do Mundial masculino de basquete



Continue Lendo

Brasil no Mundial de basquete merece elogios e profundas reflexões



Continue Lendo