Brasil busca vagas olímpicas e novos pódios do Mundial de canoagem velocidade



Isaquias Queiroz será o principal nome da equipe do Brasil no Campeonato Mundial de canoagem velocidade de Szegd, na Hungria (Crédito: Pedro Ramos/ rededoesporte.gov.br)

A partir desta quinta-feira (22), a canoagem velocidade do Brasil inicia a sua participação no Mundial de Szeged, na Hungria. De cara, os canoístas brasileiros terão dois desafios para superar na competição, que vai até o próximo domingo (25). O primeiro será o de manter a tradição de subir ao pódio em Mundiais. O outro é buscar as vagas olímpicas que estarão em disputa.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga

Desde 2013, o Brasil conquistou medalhas em todas as edições que disputou do Campeonato Mundial. São 11 ao todo. A maioria absoluta delas conquistadas graças ao talento do baiano Isaquias Queiroz, um dos grandes fenômenos do esporte brasileiro. Na Rio-2016, ele entrou para a história do esporte olímpico nacional ao tornar-se o primeiro atleta a ganhar três medalhas em uma mesma Olimpíada. Em Mundiais, Isaquias ganhou simplesmente dez medalhas, sendo cinco delas de ouro. Três individuais (2013, 2014 e 2018, no C1 500 m) e duas em dupla com Erlon Souza (2015 no C2 1000 m e 2018 no C2 500 m).

Desconfio, porém, que será bem mais complicado para a canoagem velocidade do Brasil repetir este bom desempenho dos anos anteriores. Com patrocínio reduzido do BNDES – que apoiou fortemente a entidade no último ciclo olímpico – a CBCa (Confederação Brasileira de Canoagem) levou um grupo enxuto para a Hungria. Apenas quatro atletas estão em Szaged, que além de medalhas no Mundial, tentarão alcançar as vagas em disputa para Tóquio-2020.

No caso, o Brasil estará competindo com os barcos do C2 1000 m masculino (Isaquias e Erlon), C1 1000 m masculino (Isaquias), K1 1000 m masculino (Vagner Souta) e C1 200 m feminino (Valdenice Conceição).

Nestas provas, estão classificados os cinco primeiros países do C1 1000, K1 1000 e C1 200, enquanto que os oito melhores países colocados no C2 1000 terão vaga nos Jogos de Tóquio.

Confira a programação da canoagem de velocidade do Brasil no Mundial de Szeged

22/8 (quinta-feira)
C2 1000 masculino
2ª bateria – 4h07
Erlon Souza/Isaquias Queiroz

K1 1000 masculino
5ª bateria – 4h56
Vagner Souta

C1 200 feminino
2ª bateria – 6h40
Valdenice Conceição do Nascimento

23/8 (sexta-feira)
C1 1000 masculino
4ª bateria – 5h26
Isaquias Queiroz

C1 200 feminino
Semifinal – 11h53

C2 1000 masculino
Semifinal – 12h32

K1 1000 masculino
Semifinal – 13h07

24/8 (sábado)
C1 200 feminino
Final B – 4h20
Final A – 6h49

C2 1000 masculino
Final B – 5h30
Final A – 7h03

K1 1000 masculino
Final C – 5h37
Final B – 5h44
Final A – 7h14

C1 1000 masculino
Semifinal – 10h51

25/8 (domingo)
C1 1000 masculino
Final C – 5h50
Final B – 5h57
Final A – 7h12

VEJA TAMBÉM:

Os segredos de Jesus Morlán para reinventar a canoagem do Brasil 
Todas as medalhas do Brasil no Mundial de canoagem velocidade 
Isaquias Queiroz vai aumentar sua coleção de medalhas no Mundial de canoagem?