Ídolo propõe solução para evitar exclusão do boxe da Olimpíada de Tóquio



Enquanto vive uma crise de credibilidade, o boxe olímpico vê um antigo ídolo preocupado com a ameaça de exclusão das Olimpíadas. Em um vídeo postado no YouTube, o ucraniano Wladimir Klitschko, ex-campeão olímpico e mundial dos pesos pesados, critica o atual momento da modalidade e sugere um caminho para evitar que ela seja excluída da Olimpíada de Tóquio-2020.

Wladimir Klitschko

Wladimir Klitschko comemora a medalha de ouro nos pesos pesados, nos Jogos de Atlanta-1996 (Crédito: AFP)

O boxe entrou no olho do furacão a partir da eleição do novo presidente da Aiba (Associação Internacional de Boxe), o uzbeque Gafur Rakhimov, no início de novembro. Segundo informações do Departamento de Tesouro dos Estados Unidos, Rakhinov possuí ligações com o crime organizado na Ásia, tendo sido apontado (sem processo formal) de extorsão, lavagem de dinheiro, roubo e suborno.

O COI (Comitê Olímpico Internacional), que já estava insatisfeito com os inúmeros problemas de gestão da Aiba, que administra o boxe olímpico, não gostou da vitória de Rakhinov. Ele foi eleito com ampla maioria pelos países filiados. A CBBoxe (Confederação Brasileira de Boxe) inclusive votou a favor do uzbeque.

No final deste mês, uma reunião do comitê executivo do COI pode determinar uma solução para o caso do boxe olímpico, que tem uma séria ameaça de seguir no programa esportivo da próxima Olimpíada.

Nova entidade

Foi então que surgiu o vídeo do ucraniano Wladimir Klitschko para tentar dar uma luz no meio da confusão.

Em pouco mais de dois minutos, ele demonstra toda a sua tristeza com a atual situação vivida pelo boxe olímpico. Segundo ele, “o pior aconteceu” e é necessário “um esforço conjunto para assegurar o sonho de tantos atletas”.

A ideia de Klitschko é que o boxe olímpico passe a ser administrado pela AMB (Associação Mundial de Boxe), uma das entidades mais importantes no boxe profissional, ao lado do CMB (Conselho Mundial de Boxe).

“Peço ao COI que considere a AMB para organizar o boxe nas Olimpíadas e representar o esporte nos próximos anos. A interrupção do boxe causaria danos sem precedentes”, disse o ucraniano, que irá fazer o mesmo pedido para as federações nacionais de boxe.

Em sua conta no twitter, o ucraniano também demonstrou sua preocupação com o futuro do boxe nas Olimpíadas.

Wladimir Klitschko participou das Olimpíadas de Atlanta-1996, a primeira em que a Ucrania participou como nação independente. Conquistou a medalha de ouro entre os pesos pesados e depois passou para o profissionalismo. Foi campeão mundial entre 2006 e 2015, quando se aposentou.



MaisRecentes

Olimpíada da Coreia ‘unificada’ começa a ser discutida em fevereiro



Continue Lendo

Confira o vídeo oficial dos Jogos Pan-Americanos Lima-2019



Continue Lendo