Basquete brasileiro será EUA desde criancinha na final contra a Turquia



Os jogadores turcos Asik e Turkoglu comemoram a histórica vaga na decisão/Crédito: Fiba

Não poderia ter final de enredo melhor para os turcos do que esta decisão do Mundial masculino de basquete, que se encerra neste domingo, em Istanbul. Seleção turca classificada para a decisão, de forma invicta, contra o forte time dos EUA, que mesmo sem as superestrelas da NBA, montou uma equipe de respeito e também chegou sem derrotas para esta final.

Mas alguma coisa me diz que os americanos não contarão somente com sua torcida neste duelo contra os turcos, marcado para começar às 15h30 (horário de Brasília). O basquete brasileiro estará vestindo a camiseta americana e vibrando com cada ponto que o time marcar contra os turcos.

Explica-se: o campeão mundial garantirá vaga automaticamente nas Olimpíadas de Londres, em 2012. E uma conquista americana facilitaria demais a vida do Brasil para retornar aos Jogos, do qual a seleção masculina não participa desde Atlanta-96. Em 2011 haverá o Pré-Olímpico das Américas, na Argentina. São duas vagas em disputa. Nem é preciso dizer que uma delas ficará com os donos da casa. Por bem ou por mal. Assim, se os EUA já estiverem classificados, mandarão um time meia-boca e assim o Brasil teria tudo para garantir sua presença em Londres.

Por isso, a turma de Rubén Magnano pode até não admitir, mas vai torcer muito pelos EUA esta tarde.



  • Anônimo

    Só uma retificação Marcelo.

    Como conquistaram a vaga automaticamente c/ o título mundial os EUA não precisarão enviar um time a Mar del Plata.

    O mesmo ocorreu na última Copa América /Pré-Mundial, onde por já estarem classificados para o Mundial da Turquia por serem campeões olímpicos em Pequim 2008, não precisaram enviar um time à San Juan:

    http://puertorico2009.fiba.com/pages/eng/fe/09/facm/p/index.html

    BR

  • Anônimo

    Em tempo:

    Além do fator local, os hermanos terão outro handicap:

    Poderão contar com duas de suas feras que atuam na NBA e não estiveram presentes na Turquia:

    Manu Ginobili e Nocioni

    Providencial o título mundial americano!

    BR