Lista de inscritos promete atletismo empolgante na Rio-2016



Mesmo sem ter disputado a final da seletiva, Usain Bolt foi confirmado pela Jamaica na RIo-2016 (crédito: AFP)

Mesmo sem ter disputado a final da seletiva, Usain Bolt foi confirmado pela Jamaica na RIo-2016 (crédito: AFP)

Com a confirmação nesta segunda-feira da convocação do jamaicano Usain Bolt para integrar a equipe da Jamaica no atletismo dos Jogos Olímpicos Rio-2016, o torcedor que comprou seus ingressos para as provas dos 100 e 200 metros no Estádio Nilton Santos, no Engenhão pode respirar aliviado.

A não ser que mostre não estar recuperado da lesão que o afastou das seletivas da Jamaica no início do mês, a presença de Bolt no Rio de Janeiro faz com que fique em segundo plano o banimento da Rússia do atletismo olímpico por causa do escândalo do doping, punição que englobou até mesmo quem nunca teve qualquer exame positivo, como é o caso da campeã mundial do salto com vara, Elena Isinbayeva, que ainda luta por um lugar nos Jogos.

>>> E mais: Atletismo na Rio-2016 não ficará menor sem a Rússia

Um olhar mais atento à lista dos atletas já confirmados na próxima Olimpíada, porém, mostra que não será por falta de talentos que o atletismo deixará de ser empolgante na Rio-2016. Campeões olímpicos, mundiais, recordistas… Confira:

Para começar e comprovando a tradição, os Estados Unidos virão com uma robusta e talentosa equipe composta por 126 atletas, entre eles cinco campeões olímpicos, cinco campeões mundiais, somando ainda 47 atletas (24 homens e 23 mulheres) que já faturaram medalhas individuais ou revezamentos em competições globais (Olimpíadas ou Mundiais).

>>> Leia ainda: Rejeitada pela Iaaf, isimbayeva saberá no dia 21 se estará na Rio-2016

Entre as estrelas americanas, a maior delas talvez seja Justin Gatlin, principal rival de Bolt nos 100 m e que tem o melhor tempo do ano na distância. Ainda no masculino, também deverão brilhar Trayvon Bromell (100 m), LaShawn Merritt (200 e 400 m), o queniano naturalizado Bernard Lagat (5000 m) e Ashton Eaton (atual campeão olímpico do decatlo). No feminino, poucas são capazes de superar Allyson Felix, tricampeã olímpica em Londres 2012 nos 200 m, 4 x 100 e 4 x 400 m. Na Rio-2016, ela tem índice nos 400 m (prova em que foi campeã mundial em Pequim, no ano passado) e no revezamento 4 x 400 m.

A também badalada Jamaica trará ao Brasil uma equipe de 59 representantes, mas além de Bolt, outros nomes prometem brilhar, como Nickel Ashmeade e Yohan Blake (100 e 200 m), Deuce Carter e Omar McLeod (110 m com barreiras) e as equipes de revezamento 4 x 100 e 4 x 400 m. Entre as mulheres, fiquem de olho em Shelly-Ann Fraser-Pryce e Elaine Thompson nos 100 m; Elaine Thompson e Veronica Campbell-Brown nos 200 m; e Stephenie-Ann McPherson nos 400 m.

>>> Veja também: Nem ciclo olímpico milionário consegue fazer atletismo do Brasil evoluir

Potência nas provas de fundo do atletismo, o Quênia também já elegeu os seus eleitos para a Olimpíada. Com 50 selecionados, os quenianos trarão ao Rio astros como David Rudisha, campeão olímpico em Londres 2012 e bicampeão mundial (2011 e 2015) nos 800 m; Asbel Kiprop, bicampeão mundial nos 1.500 m; Conselus Kipruto, prata no Mundial de 2015 nos 3.000 m com obstáculos; e a grande surpresa da equipe, Julius Yego, campeão mundial do lançamento do dardo no ano passado, em Pequim, depois de ter sido finalista em Londres 2012. Detalhe: ele aprendeu as técnicas da modalidade em vídeos pelo YouTube.

O blog está no Facebook. Entre e curta a página

Outra grande força do atletismo mundial, a Grã-Bretanha ainda não definiu oficialmente sua lista para a Rio-2016, mas algumas estrelas estão confirmadas, como Mo Farah, um dos maiores fundistas de todos os tempos, duas vezes medalha de ouro em Londres 2012 (5.000 e 10.000 m) e cinco vezes campeão mundial; e Jessica Ennis-Hill, campeã olímpica em Londres 2012 e mundial em Pequim 2015, quando retornou ao atletismo após ser mãe.

E aí, está bom o cardápio para você?

 



MaisRecentes

Governo rebatiza programa ‘Atleta Pódio”, de olho em Tóquio-2020



Continue Lendo

Tragédia das enchentes no Peru deixa Pan de Lima-2019 na berlinda



Continue Lendo