Indicação da Iaaf para revelação do ano já é um prêmio enorme para Alison



Alison Brendom dos Santos foi indicado para o prêmio de revelação do atletismo sub 20 desta temporada (Crédito: Wagner Carmo/CBAt)

O ano de 2019 será guardado com enorme carinho por Alison Brendom dos Santos. Ouro no Pan de Lima e finalista no Mundial de Doha, sempre nos 400 m com barreira, Alison voltou a alcançar um grande feito nesta terça-feira (5). Desta vez, fora das pistas. Ao lado de outros quatro atletas, ele concorrerá ao prêmio de revelação do ano sub 20, apontado pela Iaaf (Associação das Federações Internacionais de Atletismo). A entrega será feita no próximo dia 23, em cerimônia que acontecerá em Monaco, na festa de final de ano da entidade.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga

Não será fácil, contudo, a tarefa do jovem paulista de 19 anos, natural de São Joaquim da Barra. Ele terá a concorrência de dois vice-campeões em Doha, por exemplo, os etíopes Selemon Baregan (5.000 m) e Lamecha Girma (3.000 m). Alison ficou em sétimo na final do Mundial, a título de comparação.

Ficar ou não com o prêmio da Iaaf não é o mais importante, convenhamos. Só a indicação da Iaaf é o grande reconhecimento da fantástica temporada que Alison dos Santos viveu em 2019, superando todas as expectativas.

O atleta do Pinheiros finalizou o ano tendo superado nada menos do que sete vezes seu recorde pessoal nos 400 m com barreira. Seu treinador, Felipe de Siqueira, admite que não esperava uma evolução tão rápida assim. Na final em Doha, por exemplo, ele marcou 48s28, sendo que havia começado a temporada correndo a prova em 49s78.

Até em razão da pouca idade, os feitos de Alison dos Santos se tornam ainda mais importantes. No Pan de Lima, após ficar com a medalha de ouro, ao ser perguntado o motivo de correr os 400 com barreira, ele achou uma explicação no mínimo inusitada. “No atletismo, não é você quem escolhe a prova, é a prova quem escolhe você. Eu me dei bem nesta prova, venho correndo bem, não tem por que mudar”, afirmou.

Siqueira aposta que seu pupilo chegará com grandes chances de ser finalista em Tóquio-2020. E se isso acontecer, ele faz uma previsão otimista. “A gente sabe que a pouca idade às vezes pode influenciar no momento da prova. Mas se ele conseguir chegar à final fazendo o seu melhor tempo, vai brigar por medalha”, afirma o treinaodr.

Alguma coisa me diz que no ano que vem Alison dos Santos voltará a ser homenageado pela Iaaf no ano que vem. Com uma medalha olímpica no currículo?

VEJA TAMBÉM:

Todas as medalhas do atletismo do Brasil nas Olimpíadas 
Campeonato Mundial no Qatar é um desserviço para o atletismo 
Confira os classificados do Brasil para a Olimpíada de Tóquio-2020



MaisRecentes

Brasil cumpre meta e torce por ‘sorteio camarada’ no pré-olímpico mundial



Continue Lendo

Derrota na estreia não muda o roteiro do Brasil no Pré-Olímpico de basquete



Continue Lendo

Entenda os caminhos do basquete feminino do Brasil para chegar a Tóquio-2020



Continue Lendo