Todas as medalhas do Brasil na história do Mundial de atletismo



A brilhante conquista de Fabiana Murer nesta quarta-feira, com a medalha de prata no salto com vara no Campeonato Mundial de atletismo em Pequim, serviu como um alento para a fraquíssima participação do Brasil na competição. Até a prata de Fabiana – que cravou a marca de 4,85 m, igualando seu recorde sul-amerciano – a equipe brasileira vem acumulando eliminações, algumas delas com resultados muito ruins. Keila Costa (finalista no salto triplo), Augusto Dutra (finalista no salto com vara) e Caio Bonfim (6º na marcha atlética) foram os demais resultados dignos de registro nesta Mundial.

>>> Veja ainda: Nem ciclo olímpico milionário consegue fazer atletismo do Brasil evoluir

A medalha de Fabiana, que havia sido ouro no Mundial de Daegu 2011, foi a 12ª do Brasil na história da competição ao ar livre (outdoor). Além disso, ela se junta à Zequinha Barbosa (800 m) e Claudinei Quirino (200 m) entre os atletas brasileiros com duas medalhas individuais no Mundial.

>>> Leia ainda: Nunca duvide de um gênio como Usain Bolt

Confira abaixo todas as medalhas brasileiras na história do Mundial de atletismo:

MEDALHA DE OURO

Fabiana Murer – salto com vara – Daegu (Coreia do Sul)/2011

MEDALHA DE PRATA

Zequinha Barbosa – 800 m – Tóquio (Japão)/1991
Claudinei Quirino – 200 m – Sevilha (Espanha)/1999
Sanderlei Parrela – 400 m – Sevilha (Espanha)/1999
Vicente Lenílson, Edson Luciano, André Domingos e Cláudio Roberto – revezamento 4 x 100 m – Paris (França)/2003
Jadel Gregório – salto triplo – Osaka (Japão)/2007
Fabiana Murer – salto com vara – Pequim (China)/2015

MEDALHA DE BRONZE

Joaquim Cruz – 800 m – Helsinque (Finlândia)/ 1983
Zequinha Barbosa – 800 m – Roma (Itália)/1987
Luiz Antonio dos Santos – maratona – Gotemburgo (Suécia)/1995
Claudinei Quirino – 200 m – Atenas (Grécia)/1997
Raphael de Oliveira, Claudinei Quirino, Edson Luciano e André Domingos – revezamento 4 x 100m – Sevilha (Espanha)/1999



MaisRecentes

Falta patrocínio no esporte brasileiro? O rúgbi não tem do que reclamar



Continue Lendo

Oscar Schmidt no All-Star da NBA alivia a depressão do basquete brasileiro



Continue Lendo

Após ganhar a vaga no Mundial, polo brasileiro torce para conseguir viajar



Continue Lendo