Antonio Carlos Barbosa fala demais e perde uma grande chance de ficar calado



Existem alguns momentos na vida em que o sujeito deveria pensar uma, duas, dez vezes antes de abrir a boca. Do contrário, certamente sairá uma enorme bobagem.

Foi exatamente isso que fez o ex-técnico da seleção brasileira feminina de basquete Antonio Carlos Barbosa, que ocupa (inexplicavelmente) o cargo de supervisor de seleções da CBB. Durante uma palestra para professores de educação física durante as Olimpíadas Escolares, em Poços de Caldas, Barbosa deu uma de Professor Pardal e resolveu dar um pitaco no basquete masculino, criticando a supervalorização dos jogadores que atuam na NBA.

“O fato de um atleta jogar na NBA quer dizer que ele é bom, mas não que vai ser campeão. Leandrinho, Nenê, Varejão, esses jogadores não têm poder de decisão. O Nenê estava gordo, fora de forma. Valorizam muito os jogadores de NBA, eles não são isso tudo”, afirmou Barbosa. A informação está no site Globoesporte.com.

E vamos valorizar quem, caro Antonio Carlos Barbosa? Os veteranos que insistem em não parar de jogar e que ainda enganam nas quadras brasileiras?



  • Nicolau

    Que moral o Barbosa tem para analisar o time masculino? Do que ele entende?

  • Laguna, eu concordo com o professor pardal, que é um péssimo técnico. Esse pessoal da NBA tem falhado constantemente. Foi assim em 2003 e agora novamente. Talvez não haja melhores do que eles, mas o planejamento brasileiro tem sido feito de modo que um iluminado desses resolva para nós. E não se forma um “time” coeso, com conjunto, com vontade de vencer. A Argentina montou um time no período entre o Pan e o Pré Olímpico. O Scola ganhou de todo mundo.

  • Bittenca

    Grande Laguna, parabéns pelo blog!! A verdade é que o Barbosa não deveria nem mais ser ouvido por jornalistas ou quem quer que seja. O sujeito é dos piores que eu vi no banco de reservas da seleção…abração

  • Menon, o que eu acho é que não adianta colocar um piloto de teco-teco no comando de um air bus. O Brasil, tanto em 2003 quanto em 2007, era comandado por um cara que, na boa, serve no máximo pra ser técnico no Paulistão, e olhe lá! Acho que falta, talvez, um pouco mais de espírito de seleção para estes caras, eles chegam com muita marra, mas falta alguém com comando pra fazê-los jogar.Fazenod apenas uma breve comparação, o Oscar, marcel e Israel jogaram boa parte das carreiras na Europa. Sò que, além de eles terem tesão de jogar pelo Brasil, tinha um cara no banco que fazia o time deslanchar em quadra (Ary Vidal). Acho que isso explica tudo.

  • Biitenca, o Barbosa deveria ter pelo menos a decência de ficar quito a respeito de algo que ele não entende.Abração e continue escrevendo

MaisRecentes

Robert Scheidt desiste de Tóquio-2020 por família e falta de resultados



Continue Lendo

Cartola projeta recorde de 30 ouros para o Japão nos Jogos de Tóquio-2020



Continue Lendo