Anos perdidos



E o Lula caiu. Duvido que alguém achasse que este não seria o desfecho após mais uma vergonhosa participação do basquete brasileiro. Na verdade, estamos nos acostumando com os fracassos, isso é o mais preocupante. Como preocupante foi ter visto, na chegada da delegação brasileira na semana passada, que Lula Ferreira não estava disposto a entregar o cargo.

Mas como assim? O sujeito via sua equipe se dividir em grupinhos, mudar dentro de quadra as jogadas preparadas e ainda tinha de engolir um Nezinho (?!?!?!) se recusar a entrar em quadra? E depois de tudo isso ainda pensava na possibilidade de continuar? É demais para a minha cabeça.

Justiça seja feita, Lula não foi o único culpado. Em clubes, fez um ótimo trabalho no Ribeirão/COC, embora tivesse a vantagem de ter o melhor elenco à disposição. Já na seleção, sempre fracassou, desde que assumiu o cargo, em 2003. Pior do que ele, porém, é quem o deixou tanto tempo lá. E que ninguém se iluda: ou o presidente Gerasime Boziks, o Grego, realiza profundas mudanças na estrutura do basquete, ou esta será uma modalidade a caminho do ostracismo no Brasil.


  • Anônimo

    Laguna,O buraco do basquete brasileiro é cada vez mais embaixo. Até onde vai chegar? Não tenho palpite. Adalba

  • A caminho do ostracismo???? Vc deve estar se sacanagem, meu caro amigo LagunaAbraçãoHuguinho

  • Adalba, acho que o basquete do Brasil está num poço sem fundo. Huguinho, pra você eu nem respondo (rs)abração

MaisRecentes

Isaquias Queiroz vai aumentar sua coleção de medalhas no Mundial de canoagem?



Continue Lendo

Brasil estreia em mundiais de badminton e wrestling nesta segunda



Continue Lendo