Ainda bem que Franck Caldeira não precisa ganhar a vida como vidente



“Respeito todos os brasileiros e estrangeiros, mas acredito ser o único brasileiro que tem a glória de Deus e o talento de poder brigar de igual para igual com essas feras”

Frase pretensiosa do fundista brasileiro Franck Caldeira, mostrando que o seu forte não é mesmo prever o futuro, um dia antes de terminar em 23º lugar a 85ª edição da Corrida de São Silvestre



MaisRecentes

Esportes de PyeongChang-2018: combinado nórdico



Continue Lendo

A história das Olimpíadas de Inverno: Lake Placid-1932



Continue Lendo