Abre o olho, Magnano…



Uma coisa é perder para a Argentina e Espanha. Outra, bem diferente, é ser derrotado pela França e , agora, por uma Austrália que está longe de ser um bicho papão. E pior: depois de ter vencido os três quartosa iniciais.

Nesta segunda, contra Costa do Marfim, amistoso ou não, o time tem que vencer. De qualquer maneira! Afinalç, chegar a um Mundial com a bagame cheia de derrotas na fase de preparação não é  bom negócio pra ninguém.



MaisRecentes

Há 50 anos, um protesto que marcou a história olímpica



Continue Lendo

Ranking olímpico dá alento ao judô do Brasil após Mundial



Continue Lendo

Brasileiros sonham receber bronze do revezamento de 2008 nos Jogos de Tóquio



Continue Lendo