A natação brasileira que não conhece as glórias de Cesar Cielo ou Thiago Pereira



Existe um lado da natação brasileira que não consegue aproveitar as glórias obtidas pelo campeão olímpico e mundial Cesar Cielo, tampouco o campeão da Copa do Mundo de piscina curta Thiago Pereira. A carta do ex-nadador David Castro, que disputou as Olimpíadas de Seul-88 nos 400m livre e nos 1.500m livre, publicada originalmente no blog de Alberto Murray, é um verdadeiro soco no estômago para quem ainda encara o mundo do esporte de forma romântica.

Por David Castro*

Colegas da internet e de uma longa vida esportiva ou não, venho aqui me despedir antecipadamente o carinho e apoio de muitos, mas infelizmente estarei saindo da internet por tempo indeterminado a partir de fim de novembro, em virtude de estar desempregado há 6 anos e passando seríssimas dificuldades financeiras e doença em família. Possivelmente terei que vender onde moro pois corro o risco de ficar sem onde morar e sem ter o que comer, a cidade onde vim morar em 1990 cheio de ideais e sonhos simplesmente virou a mim pesadelo e angústia.

Ajudei muita gente e fui traído por muitos também, mas isso é outra história e passado é passado, não vai voltar, mas todos meu ideais e objetivos terminaram. Foram muitas glórias defendendo a cidade, momentos inesquecíveis e terminando de forma invicta 36 anos de carreira, um recorde,numa época onde não existia internet e intensa divulgação como é hoje no esporte.

Muitas vezes me encontro sem forças e animo para dar a volta por cima à procura de algo. Onde vou, nada consigo. São promessas, promessas e promessas, do tipo “tenha fé, boa sorte,estou torcendo”. Enfim, tudo isso é bom, mas preciso que a vida me dê algo de concreto, pois a parte espiritual eu tenho e sempre acreditei, mas hoje corro contra o tempo para sobreviver, sobreviver em uma cidade para a qual  dei tudo de mim por 10 anos com muita garra, carinho e acima de tudo amor. Hoje, essa mesma cidade renega o que fiz, abandona e despreza.

Sei que é d vida e infelizmente as coisas são assim em nossas vidas e em qualquer área ou trabalho. Vence o mais forte, às vezes o mais desonesto, o injusto, o incapaz…enfim…um lugar onde é cada um por si e Deus pra todos, não só aqui, mas em todo lugar desse imenso país.

Escrevo a todos vocês como forma não de desabafo e sim de carinho e respeito a todos que de uma maneira ou outra sempre me apoiaram, seja em palavras ou gestos.

O que fiz no esporte ficará sempre e hoje estou procurando emprego até de lixeiro, sem desmerecer esses valorosos trabalhadores, pois procuro qualquer forma de trabalho honesto nessa vida, pois eu tenho a certeza que dê algum modo fui ”queimado” na cidade por pessoas inescrupulosas e más.

Mas não sou ninguém para julgar e sim para perdoar, pois sei que Deus estará sempre comigo, pois Ele me proporcionou momentos divinos de felicidade em ter a minha mãe hoje viva com 87 anos, apesar de acamada, junto a mim e ter saúde para poder cuidar dela e seguir em frente e uma esposa maravilhosa que amo e que me ama, que sempre está comigo mesmo estando desempregada também, aliado ao fato de Deus ter me presenteado uma Olimpíada (quantas pessoas desejariam ter ido?) e pessoas que me apoiaram e me ajudaram na medida do possível. Isso tudo digo aqui e sou grato e serei pelo resto da vida.

Tenham a certeza que meu respeito e carinho a todos é imenso e desejo a todos tudo em dobro que me desejem…saúde e paz e se não tivermos a oportunidade de nos falarmos mais…um Feliz Natal e Feliz 2011 a todos !!!

David Castro

*ex-atleta olímpico – 1988



MaisRecentes

Seleção brasileira é definida para o Mundial de atletismo. Confira a lista



Continue Lendo