A intolerância quer mudar a história das Olimpíadas



Bruce Jenner, que agora se chama Caitlym na capa da Vanity Fair desta semana

Bruce Jenner, que agora se chama Caitlym na capa da Vanity Fair desta semana

Uma das provas mais desgastantes do esporte é o decatlo, no atletismo. São nada menos do que dez competições realizadas em apenas dois dias: 100 m, 110 m com barreira, 400 m, 1.500 m, salto em distância, arremesso de peso, salto em altura, arremesso de disco, salto com vara e lançamento do dardo. Uma verdadeira epopeia esportiva, para poucos. Foi superando essa maratona que o americano Bruce Jenner faturou a medalha de ouro nas Olimpíadas de Montreal 1976, com direito a recorde mundial.

Um ano antes, ele já havia brilhado nos Jogos Pan-Americanos de 1975, na Cidade do México, também conquistando a medalha de ouro. Um grande atleta.

Após o final de sua carreira, tornou-se celebridade na TV, casou-se e separou-se duas vezes, até tornar-se padrasto das badaladas irmãs Kardashian. Até que recentemente, em uma entrevista para a rede de TV americana ABC, Jenner assumiu que sempre desejou ser mulher e passou a ser chamado de Caitlyn. “Sempre me senti muito confuso com minha identidade de gênero. Meu cérebro é mais feminino que masculino. As pessoas custam a entender isso, mas minha alma é assim”, disse Jenner à ABC, que posou para a capa da revista Vanity Fair desta semana.

Só que vivemos uma era de pura intolerância e ignorância. Isso ficou claro após a criação de uma petição virtual no site Change.org, pedindo a retirada da medalha de ouro de Jenner.

“Parabenizamos Ms. Jenner e gostaríamos de desejar-lhe o melhor. No entanto, isso cria um problema porque Ms. Jenner afirma que sempre acreditou-se ser feminina e, por isso, violou as regras da comissão em relação às mulheres que competem em esportes dos homens e vice-versa. Pedimos que Ms. Jenner, para apoiar a comunidade transgênero, devolva a medalha obtida por estar competindo contra o sexo errado”, diz um trecho da petição, que já reuniu mais de três mil assinaturas.

O mundo, definitivamente, está perdido…

 



MaisRecentes

No Dia Olímpico, comemore acompanhando muito esporte



Continue Lendo

Liberação da Fiba é o mais novo título mundial do basquete brasileiro



Continue Lendo