Blogs Lance!

Laguna Olímpico

Na marca de 500 dias para Tóquio-2020, saiba mais sobre os pictogramas olímpicos



No dia em que se celebra a marca de 500 dias para o início da Olimpíada de Tóquio-2020, os organizadores aproveitaram para fazer o lançamento oficial dos pictogramas olímpicos. Mas seja sincero: você sabe o que eles significam exatamente?

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga

Os pictogramas são os símbolos utilizados por cada cidade-sede das Olimpíadas para identificar as modalidades esportivas em disputa, bem como identificar serviços e instalações. Trata-se de um sistema de comunicação visual que facilita a orientação de torcedores, atletas, treinadores e jornalistas durante a realização do evento. Além disso, os símbolos também servem para identificar a cultura local.

Curiosamente, a primeira vez em que os pictogramas foram utilizados em uma Olimpíada foi justamente na edição anterior dos Jogos de Tóquio, em 1964. Foram desenhos simples, porém bem marcantes.

Alguns ficaram bastante conhecidos, como os dos Jogos de Munique 1972, repetidos em Montreal 1976, mostrando os esportes em ação e velocidade. Outros, como os de Pequim 2008, foram inspirados na história da China antiga.

Os 33 esportes que farão parte do programa esportivo de Tóquio-2020 foram desmembrados em 50 pictogramas. Foram criados pelo design Masaaki Hiromura. “Eu tentei expressar a beleza dinâmica destes atletas através destes pictogramas, respeitando o legado deixado pelos pioneiros do design japonês nos Jogos de 1964”, disse Hiromura.

VEJA TAMBÉM:

Fukushima na rota do marketing da Olimpíada Tóquio-2020 
Tóquio-2020 colocará ingressos internacionais à venda a partir de junho 
COI define equipes unificadas da Coreia para Tóquio-2020 
Chefe de Tóquio-2020 começa a sentir os efeitos das denúncias de corrupção



Autor

Marcelo Laguna

É jornalista desde 1984, quando fez a cobertura dos Jogos Olímpicos de Los Angeles dos estúdios da Rádio Gazeta, em São Paulo. Desde então, participou da cobertura de todas as Olimpíadas, sendo quatro delas “in loco”: Atlanta 1996, Sydney 2000, Londres 2012 e Rio 2016. Cobriu também três Jogos Pan-Americanos (Mar del Plata 1995, Winnipeg 1999 e Lima 2019) e diversos Mundiais de basquete e outras competições de esportes olímpicos. Fez parte do grupo fundador do Lance!, onde trabalhou como editor entre 1997 e 2000 e entre 2015 e 2016. Trabalhou também na revista Placar, Gazeta Esportiva, Diário Popular, site SportsJá!, portal iG, Diário de São Paulo, Revista Veja e Folha de S. Paulo

mlaguna63@gmail.com

@MarceloLaguna