Camisa 10 para o futebol e para o marketing - incentivando_esportes

Camisa 10 para o futebol e para o marketing



Texto de César Latanze

Daniel Alves é o jogador mais vitorioso da história do futebol. Com um começo discreto no Bahia, o lateral-direito cruzou os mares e desembarcou em Sevilla, onde começou sua ascendente trajetória europeia. No Barcelona atingiu o ápice, conquistou todos os grandes títulos. O jogador ainda conta com passagens vencedoras por Juventus da Itália e Paris Saint-Germain da França, além de ser o terceiro atleta que mais vestiu a camisa da seleção brasileira.

Com este extenso currículo e 36 anos vividos, o lateral chega ao São Paulo Futebol Clube, seu clube do coração, para fazer história não só dentro de campo, mas fora dele também. Sua apresentação no Morumbi, com a presença de mais de 44 mil pessoas, foi apenas uma parcela do que será esta intensa relação. Foi possível ver diversos cartazes do programa de sócio-torcedor do clube, propagandas dos atuais patrocinadores e ativações de ambos, uma verdadeira festa para o departamento de marketing.

O impacto do anúncio da contratação de Daniel Alves para a marca tricolor foi tão grande que o assunto foi o mais comentado no Twitter em todo o mundo. Veículos de imprensa internacionais estavam presentes na cobertura desta apresentação. Apenas neste dia, 4 mil camisas foram colocadas à disposição para venda. Pela internet, também já era possível adquirir a camisa 10 com o nome dele nas costas.

É óbvio que a chegada de Dani Alves ao São Paulo será para ganhar títulos, mas sua presença também será explorada ao máximo pelo marketing do clube. Ele será o garoto propaganda para expandir o número de sócios torcedores, aumentar a venda de camisas oficiais e produtos licenciados, além de facilitar a negociação com novos patrocinadores, uma vez que sua imagem estará atrelada ao clube.

Há mais de 10 anos, o Corinthians, maior rival tricolor, utilizou a mesma estratégia com a contratação do atacante Ronaldo. O resultado foi extremamente positivo, a marca do clube ganhou visibilidade, vieram conquistas dentro de campo e o faturamento em patrocínio mais que dobrou.

Contratar um grande ídolo pode dar muito certo, mas ativar o marketing de forma tão intensa é a única maneira de conseguir arcar com os altos custos de salários para um atleta deste porte, uma vez que Daniel Alves se tornou o jogador no Brasil com a maior remuneração. Os clubes não têm criatividade ou competência para criar novas formas de engajar o torcedor e gerar novas receitas. Assim é preciso ter a chegada de um grande jogador para assumir esta responsabilidade.

César Latanze é especialista em marketing esportivo e colunista da Incentivando Esportes

Siga as nossas redes sociais no Facebook /IncentivandoEsportes e Instagram @IncentivandoEsportes

Foto: Reprodução Facebook @saopaulofc

Comments

comments



Cancelar Resposta

MaisRecentes

UEFA Champions League, um caso de sucesso



Continue Lendo

Zona de conforto



Continue Lendo

Outro Mogi Mirim



Continue Lendo