Quem vem primeiro: o ovo ou a galinha - incentivando_esportes

Quem vem primeiro: o ovo ou a galinha



Texto Paulo Amorim

Para os mais distraídos, que nem notaram, a Copa América está acontecendo aqui no Brasil! Parece piada, mas infelizmente não é. Aquela correria atrás dos ingressos e a conversa de “eu fui” ou “eu vou” não está acontecendo nos corredores dos escritórios e muito menos nas escolas. O que aconteceu com a maior paixão nacional? O que aconteceu com a maior marca do futebol brasileiro? Na semana em que se comemorou 17 anos do nosso último título mundial, a conquista do pentacampeonato, parece que temos um grande descaso com a nossa seleção brasileira. Mas será que é só da amarelinha ou é do futebol como um todo?

O que tenho observado, no entanto, ao contrário de outros países, é que o brasileiro não gosta de esportes, brasileiro gosta de ganhar! Quando temos um atleta ou time vencedor, não importa a modalidade, com a mídia expondo e divulgando o tema, este esporte acaba virando moda e catapulta para o nível nacional. Eu não estou falando em praticar, mas de assistir, acompanhar, saber os nomes, as regras, e eventualmente comprar a camisa ou o ingresso para assistir ao vivo!

Vamos olhar o mercado americano, por exemplo, onde o público acompanha esporte o ano inteiro, mudando de modalidades ao longo dos meses, acompanhando detalhadamente duas ou três modalidades ao mesmo tempo e consumindo multiprodutos de cada um. O time – franquia – muda de cidade, e mesmo assim, tem torcedor na nova cidade, mesmo sem ganhar absolutamente nada, apenas pelo fato de apresentar uma alternativa de entretenimento esportivo para o morador que não tinha aquele esporte profissional na cidade até então. Isso é gostar de esporte.

Na Europa, existe um pouco mais do romantismo que herdamos, a questão da história dos clubes, que passa de pai para filhos, e toda uma tradição que vai muito além do jogo em si. Mas o europeu passa duas horas na frente da televisão assistindo um monte de atleta subindo de bicicleta uma estrada na montanha. Os ingleses assistem dardo e sinuca por horas na TV a cabo!!! Isso é gostar de esporte! Suecos assistem curling! Isso é gostar de esporte.

Com atletas performando bem, a mídia brasileira é muita boa em exaltar os nossos profissionais, muitas vezes exagerando até, mas o fato é que isso faz com que a modalidade se desenvolva e cresça. O único problema no Brasil é que a resposta é clara quando se pregunta quem vem primeiro: o ovo ou a galinha? Primeiro tem que vir o resultado pra depois a mídia apostar na modalidade. Até lá, o mainstream não arrisca nada e fica no produto futebol. Basta perguntar na rua, quem é o substituto do Falcão nas quadras de Futsal, o nome do capitão da seleção brasileira de rugby ou mesmo do vôlei, quem é a maior ídolo do surf feminino… entendeu?

Paulo Amorim é especialista em marketing esportivo e colunista da Incentivando Esportes

Siga as nossas redes sociais no Facebook /IncentivandoEsportes e Instagram @IncentivandoEsportes

Image by Pexels from Pixabay

Comments

comments



Cancelar Resposta

MaisRecentes

Futebol Feminino vale a pena?



Continue Lendo

UEFA Champions League, um caso de sucesso



Continue Lendo

Zona de conforto



Continue Lendo