Poço sem fundo? Vasco flerta com o maior vexame de sua história



De acordo com o site oficial do Vasco, Eurico Miranda assumiu a presidência do clube pela primeira vez em 22 de janeiro de 2001. Ou seja, quatro dias depois da decisão contra o São Caetano, que selou o tetra do Campeonato Brasileiro, fechando uma sequência de conquistas que começou em 1997. Desde janeiro de 2001, o Vasco teve só um presidente além de Eurico – Roberto Dinamite. Desde então, ganhou três títulos estaduais (com Eurico), um da Copa do Brasil (com Dinamite), e foi rebaixado três vezes. Cair tantas vezes é um grande vexame, mas o Cruz-Maltino corre o risco de, em breve, passar pela maior humilhação de sua história: não subir para a Série A.

Não citei Eurico e Dinamite por acaso. A situação atual do Vasco passa diretamente pelas péssimas administrações de ambos. O ex-jogador era o comandante nos dois primeiros rebaixamentos (discordo de quem diz que Eurico teve culpa no de 2008). O atual presidente foi responsável pela queda ano passado – vale lembrar que o dirigente garantiu, após ser eleito em 2014, que com ele na presidência o Vasco nunca cairia. Em 2008, Dinamite assumiu dizendo que recebeu uma herança maldita. Eurico voltou e disse o mesmo. Não há como cravar quem foi pior. Enquanto um joga a culpa para o outro, os vascaínos vivem um pesadelo atrás do outro neste século.

Mas o pior pesadelo ainda pode chegar. Com os resultados da noite desta terça-feira, o Vasco tem míseros dois pontos de vantagem sobre o quinto colocado. A equipe mais uma vez teve atuação sofrível e empatou (1 a 1) com o Luverdense em São Januário – terceiro jogo seguido no estádio sem vitória. O público, de novo, não foi bom. O clube deveria ter colocado ingressos com preços bem baixos para atrair a torcida. Está claro que o time precisa de apoio. Mas atualmente a maior preocupação da diretoria parece ser minimizar o risco de protestos na Colina. Ela deve considerar que, como o respeito voltou, protestar é uma falta de respeito.

Falta de respeito é o torcedor vascaíno estar preocupado a apenas três rodadas do fim da Série B. Falta de respeito é a equipe ter perdido dez vezes nessa competição. E, se o acesso não chegar, Eurico Miranda será responsável pela maior falta de respeito da história do Vasco.



  • Douglas

    Perfeito cara, tá difícil demais. O Vasco é grande demais. Isso não é justo

  • Paulo Wagner

    Ano após ano o Vasco se supera em termos de vexame e parece que não se cansa de envergonhar o seu torcedor. Essa desse ano, que já é certa, é só mais uma. Só que o buraco pode ficar muito mais embaixo….é só lembrar do Fluminense na série C. E não temos um mecenas como o presidente da Unimed para tirar o clube do buraco.

  • José Dos Santos Beirauti

    Não importo que o meu querido time Vasco não suba, já estou vacinado até com gozação dos rivais. Nunca deixarei de torcer pelo Vasco seja aonde ele estiver. Mai tenho fé que ele vai se superar nesses 3 jogos que faltam. Eu acredito.

MaisRecentes

Uma assinatura de Gabriel o manteria no Verdão. Ele escolheu seu time de infância



Continue Lendo

Palmeirense Lucas, especulado no Sport, está próximo de acerto com o Fluminense



Continue Lendo

Flamengo: Luiz Antônio e Paulinho voltam de empréstimo, mas estão fora dos planos



Continue Lendo