Hernane deu mais uma brocada. Será a última?



Mais uma vez, Hernane foi decisivo e fez na última quarta-feira o que o torcedor do Flamengo mais gosta: brocou. A vitória contra o Emelec pela Libertadores, em um Maracanã lotado, pode ter sido a última do Brocador com a camisa rubro-negra, já que ele está envolvido em uma negociação com o futebol chinês.

Das arquibancadas, a torcida do Flamengo, por vários momentos da partida, fez ecoar pelo Maracanã o grito: “Fica, Hernane!”. Um pedido justo de ser feito. O Brocador, com seu oportunismo, conseguiu preencher uma lacuna vazia no time há muito tempo: não desperdiçar chances e quase sempre fazer o gol. Elano e Everton fizeram os demais tentos.

Alecsandro, que chegou ao Flamengo no início do ano, também está mostrando o seu valor – tanto que tem um gol a mais do que Hernane em 2014. Mas em um torneio complicado como é a Libertadores, ter no elenco apenas um bom centroavante é um perigo que pode custar a eliminação.

Os três pontos conquistados diante do Emelec são importantes para a sequência do Flamengo na competição. O adversário não levou perigo ao gol rubro-negro – fez um gol no fim do jogo, com um desvio em Samir impossibilitando a defesa de Felipe. Agora, resta esperar os próximos capítulos da história e ver se o Brocador ainda terá a chance de fazer a alegria do torcedor do Rubro-Negro.

*Visão de Flamengo publicada na edição desta quinta-feira do Diário LANCE! RJ*



  • Renato

    1) Elano fez belo gol de falta e deu passe legal de letra para a entrada do A.S. no segundo gol, mas não fez absolutamente nada no resto do jogo. Lento, girava pra cá, pra lá, perdia a bola. Esperava bola no pé e parecia que era passe errado do companheiro. Não estou gostando.
    2) Por falar em companheiro, se o Fla vender o Muralha pelo que ele acha que vale, será o maior negócio da história. Menino que já tinha certa máscara na primeira passagem, parece estar piorando nesse aspecto. Apesar de lento, tem algumas qualidades. Mas com máscara, não dá.
    3) Só que 3 lentos: Cáceres (que está mais dinâmico, essa é a boa nota do jogo, pois sempre achei ele um jogador sério e útil), Muralha e Elano formam o que é hoje o GRANDE problema na equipe: a meiuca. Saudades do Elias. Não que fosse craque, mas tinha a chama necessária.
    4) Felipe se posicionou para fazer aquelas defesas espalhafatosas que ele gosta, a bola teve leve desvio e tirou sua iniciativa no lance. Para mim, falhou. Afinal foi um chute à distância. E ainda ficou só olhando uma bola que era pra saltar. Talvez pegasse. Seria plástico e espalhafatoso como ele gosta.
    5) Gabriel está bem, mas tem que fazer trabalhos específicos em seu físico – um assopro e ele se desequilibra – e no seu chute, aqueles petelecos. Um jogador profissional chutar daquele jeito é inadmissível. Dá para treinar isso e melhorar. Se isso acontecer, ele até pode pedir de novo a 10 e ser pouco acima da média. Mas, quer saber? Acho que não vai acontecer. Já acham que ele está pronto, ele não vai evoluir nada e está no seu máximo, que não é grande coisa.

  • Lucas

    Eu, como torcedor, a princípio concordei que não é hora de vender o Hernane. Estamos no meio de uma competição importantíssima e o elenco poderá ficar carente de boas opções no ataque. O Hernane é goleador e ponto, não importa a grife, não importa se é folclórico para alguns ou não. Interessa é que ele põe a bola onde deve estar, no gol. Além de correr, marcar, atrapalhar o time adversário e ser muito dedicado, ele é ótimo finalizador. Tudo isso é muito verdade e também o que penso. Mas apesar de tudo, algo me fez refletir quando me peguei pensando na premiação em dinheiro da Libertadores. Será que se o Flamengo, mesmo ganhando a Libertadores, partindo para o Mundial e conquistando a taça, ganharia algo próximo ao montante que iria faturar com a venda do Hernane? Será que a conquista é tão valorizada assim ao ponto de não querermos vender um jogador por praticametne a mesma grana que conquistaríamos ganhando os 2 torneios juntos? E será que o time ficaria assim tão incapaz de seguir em frente sem o Hernane e ganhar a Libertadores? Seria um bom dinheiro para trazer uma opção ao Alecsandro, e uma ótima chance, por exemplo, de terminar o CT. Ainda temos o Elias, seria um dinheiro q poderia facilitar a volta dele.

    Enfim, se existe a possibilidade eu torço para que se ele realmente quiser ir, que vá. Pois o que não pode é ele ficar, se frustrar, cair de rendimento e o Flamengo ter perdido uma chance única. Já sobrevivemos a perdas maiores, e caso não tivéssemos o Alecsandro, substituto á altura, e até melhor que o Hernane em outros quesitos, ai sim eu seria totalmente contra.

    SRN

MaisRecentes

Apesar de erro da arbitragem, Flamengo não merecia vencer



Continue Lendo

Zé Ricardo foi muito corajoso, e Flamengo sai fortalecido



Continue Lendo

Zé Ricardo revela-se um grande estrategista



Continue Lendo