Você sabia? O primeiro gol da história do Palmeiras foi feito por um corinthiano



Imagens dos jogadores do Savoia e Palmeiras, em janeiro de 1915. Foto: Palmeiras

Imagens dos jogadores do Savoia e Palmeiras, em janeiro de 1915. Foto: Palmeiras

 

Rivais dentro de campo, a ligação histórica entre Palmeiras e Corinthians começou no dia 24 de janeiro de 1915, data que o então Palestra Itália entrou em campo pela primeira vez. Na oportunidade, a equipe, que havia sido fundada cinco meses antes, enfrentou o Sport Club Savoia no Campo do Castelão, na atual cidade de Votorantim (na época um distrito de Sorocaba), e venceu por 2 a 0, iniciando com pé direito sua vencedora trajetória centenária.

 

Campo do Castelão, palco do jogo histórico. Foto: Palmeiras

Campo do Castelão, palco do jogo histórico. Foto: Palmeiras

 

De um pênalti originado após, em tese, um toque de mão, o primeiro gol da história do Palestra veio dos pés do zagueiro Bianco, jogador que curiosamente pertencia ao Sport Club Corinthians Paulista. Alias, além dele, Fúlvio, Police, Américo e Amílcar foram outros jogadores do alvinegro que também vestiram a camisa do Palestra naquela histórica partida. Todos eles eram de origem italiana e aceitaram o convite dos “Palestrinos” feito no jornal “Fanfulla”, tradicional veículo de comunicação da Comunidade Italiana no Brasil.

 

O zagueiro Bianco, autor do primeiro gol do Palestra Itália. Foto: Palmeiras

O zagueiro Bianco, autor do primeiro gol do Palestra Itália. Foto: Palmeiras

Vale lembrar, porém, que ter atletas de outras equipes era praxe na época. Tanto que o diversas outras equipes paulistas também utilizavam jogadores emprestados durante seus primeiros anos.

 

 

Bianco em definitivo no Palestra

Ainda em 1915, Bianco deixa o Corinthians e passa a atuar definitivamente pelo Palestra Italia, depois de uma breve passagem pelo Mackenzie College. Capitão do alviverde por mais de uma década, chegou a brilhar também com a Seleção Brasileira, sendo um dos melhores jogadores na conquista do Campeonato Sul-americano de 1919. Ao encerrar a carreira, tornou-se treinador. Nessa função, sagrou-se campeão paulista pelo Palmeiras em 1944. Faleceu no dia 18 de agosto de 1966.

 



MaisRecentes

Inter é o clube que mais revelou brasileiros para a Liga dos Campeões 2017/18



Continue Lendo

Charles Miller era corintiano? Nós checamos



Continue Lendo

Desde 2003, nunca um campeão brasileiro perdeu três rodadas seguidas



Continue Lendo