Por onde anda Lenny, ex-Fluminense e Palmeiras?



Lenny durante sua passagem pelo Palmeiras. Foto: Globo Esporte

O ano era 2006. Habilidoso, rápido e com um futebol atrevido, Lenny surgia no Fluminense como uma das grandes promessas do futebol brasileiro.

Seu primeiro título, como profissional, veio com a conquista da Copa do Brasil de 2007, quando o Fluminense derrotou, na final, a equipe do Figueirense. Logo, depois de aparições frequentes nas categorias de base da Seleção Brasileira, veio sua primeira experiência em clube internacional no Sporting Clube de Braga, de Portugal, onde disputou a Euro League, uma das grandes competições do velho continente.

Com apenas seis meses no futebol português, Lenny foi negociado com o Palmeiras. Fez parte do elenco, que conquistou o Campeonato Paulista de 2008. Mas o que parecia ser o começo de uma grande trajetória no futebol paulista tornou-se o início de um verdadeiro inferno astral na sua carreira já na temporada seguinte. Lesões no pé (2009) e outra no joelho (2010) fizeram com que ele ficasse longe dos gramados por quase 1 ano e meio.

Aparentemente recuperado, mas sem outras chances com a camisa alviverde, o atacante começou a perambular pelo Brasil e pelo mundo, sumindo dos grandes centros do futebol. Por isso, o blog Gol de Canela resolveu ir atrás para saber como anda a vida dessa antiga promessa do futebol brasileiro.

 

Lesões, aposentadoria e retorno aos gramados na Tailândia

Lenny hoje recomeça sua carreira na Tailândia. Foto: Reprodução

De 2011 a 2014, Lenny tentou a sorte por clubes do Brasil e até do Japão. Mas para a surpresa de muitos, em 2015, ainda com apenas 27 anos, resolver anunciar sua aposentadoria dos gramados. Além das lesões que tanto o perseguiram, a falta de estrutura dos seus últimos clubes e a vontade de seguir no ramo empresarial foram os fatores determinantes para a decisão.

Todavia, três anos depois, o atacante viu na Tailândia uma oportunidade de retornar ao futebol. E tudo começou em uma partida de futevôlei, como explicou o próprio jogador em uma entrevista bem descontraída para o Gol de Canela.

“Um treinador meu da época da base chamado Alexandre Gama me viu jogando futevôlei e perguntou se eu não queria jogar na Tailândia, país onde ele trabalha. Como eu estava já em forma, até porque tenho uma academia e sempre gostei de me cuidar, vi isso como uma boa oportunidade”, disse o jogador.

Após uma série de conversas e ótima aparição em um amistoso não-oficial, curiosamente, no próprio país asiático, recebeu o convite diretamente de Miti Tiyapairat, um dos principais empresários tailandeses, para integrar o Chiangmai F.C., da Thai League 2 (segunda divisão local), clube no qual também joga outro velho conhecido do futebol brasileiro: Soares, ex-Fluminense e Cruzeiro.

Aos 30 anos, com um contrato de uma temporada e meia, camisa 10 e sem as complicadas lesões que tanto o atrapalharam, Lenny confessa que vive um verdadeiro ressurgimento de sua carreira.

“Estou muito feliz de jogar aqui na Tailândia, até porque não estou sentido nenhuma lesão. Para se ter uma ideia, eu aqui já fiz 8 jogos seguidos, algo que eu não conseguia fazer desde 2010. Assim, já me planejo para jogar mais uns 5 ou 6 anos por aqui”, afirmou

 

Mesmo longe da família, sobre voltar ao futebol brasileiro, ele não descarta a possibilidade, mas reconhece que um recomeço aqui seria bem mais complexo do que no país asiático.

“Infelizmente, caso voltasse ao Brasil, muitos iriam falar do meu passado. Já aqui, não. Na Tailândia sou apenas só mais um estrangeiro, mas que serve de referência. Então não penso nisso agora. Estou muito feliz aqui. Em outubro termina a temporada, vou para o Brasil passar minhas férias e em 2019 retorno, se Deus quiser, para mais uma temporada do Tailândes”, completou o jogador.

 

 

Acompanhe também nossos parceiros: Crônicas do Morumbi  e Papo com Boleiro



MaisRecentes

Corinthians se aproxima dos 1000 minutos sem gols de atacantes



Continue Lendo

Veja como ficou o ranking dos maiores vices do futebol brasileiro



Continue Lendo

Aos 22 anos, ex-joia do Flu e do Barça tenta a sorte no futebol de Hong Kong



Continue Lendo