O curioso caso do “campeão brasileiro” de 1937



20120213165212545820a

Revista destacando a conquista do Atlético Mineiro de 1937. Fonte: Centro Atleticano de Memória

 

Famoso por muito anos pela falta de uma padronização no sistema de disputa, que mudava a cada ano, assim como as regras e o número de participantes, o Campeonato Brasileiro de Futebol só veio ganhar continuidade em 1971, com o objetivo de englobar times de todas as regiões do País em um campeonato mais integrado.

 

Entretanto, a trajetória do esporte bretão no país traz algumas histórias de competições que buscaram ser reconhecidas antes como as primeiras tentativas de um campeonato nacional. Uma delas foi a Copa dos Campeões de 1937.

 

Organizada pela Federação Brasileira de Football (FBF), que ainda em 1937 se incorporaria à Confederação Brasileira de Desportos (CBD), o torneio tinha como principal meta consagrar um campeão nacional no Brasil através dos vencedores estaduais do ano anterior. Por isso, foram convidadas seis equipes de cinco estados: Fluminense (campeão carioca de 1936),  Portuguesa (campeã paulista de 1936), Atlético Mineiro (campeão mineiro de 1936), Rio Branco (campeão capixaba de 1936), o Aliança (campeão campista de 1936) e a Liga Sportiva da Marinha (equipe convidada).

 

No sistema de pontos, turno e returno, a Copa dos Campeões aconteceu de 6 de janeiro a 14 de fevereiro de 1937. Com um elenco que contava com grandes nome como Kafunga, Guará, Zezé Procópio e Paulista, o Atlético Mineiro, que havia quebrado a hegemonia do Villa Nova e conquistado seu primeiro troféu da era profissional em Minas, fez o suficiente para levar o caneco para casa. Foram seis jogos disputados, com quatro vitórias, um empate e uma derrota.

 

Jogos (FASES PRELIMINARES)
6 de janeiro de 1937
SC Aliança 0 – 2 Liga de Sports da Marinha – Campos dos Goytacazes (RJ)

11 de janeiro de 1937
Rio Branco-ES* 0 – 0 Liga de Sports da Marinha – Estádio Governador Bley, Vitória (ES)

Jogos (FASE FINAL)
10 de janeiro de 1937
Portuguesa 4 – 1 Fluminense – Campo do Cambuci, São Paulo (SP)

13 de janeiro de 1937
Fluminense 6 – 0 Atlético-MG – Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro (RJ)

13 de janeiro de 1937
Rio Branco-ES 3 – 1 Portuguesa – Estádio Governador Bley, Vitória (ES)

17 de janeiro de 1937
Rio Branco-ES 1 – 1 Atlético-MG – Estádio Governador Bley, Vitória (ES)

20 de janeiro de 1937
Fluminense 6 – 2 Portuguesa – Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro (RJ)

24 de janeiro de 1937
Rio Branco-ES 4 – 3 Fluminense – Estádio Governador Bley, Vitória (ES)

24 de janeiro de 1937
Atlético-MG 5 – 0 Portuguesa – Estádio de Lourdes, Belo Horizonte (MG)

28 de janeiro de 1937
Fluminense 5 – 2 Rio Branco-ES – Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro (RJ)

31 de janeiro de 1937
Atlético-MG 4 – 1 Fluminense – Estádio de Lourdes, Belo Horizonte (MG)

31 de janeiro de 1937
Portuguesa 4 – 0 Rio Branco-ES – Campo do Cambuci, São Paulo (SP)

3 de fevereiro de 1937
Atlético-MG 5 – 1 Rio Branco-ES – Estádio de Lourdes, Belo Horizonte (MG)

14 de fevereiro de 1937
Portuguesa 2 – 3 Atlético-MG – Campo do Cambuci, São Paulo (SP)

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL
1 – Atlético-MG 9 pontos (CAMPEÃO)
2 – Fluminense 6 pontos
3 – Rio Branco-ES 6 pontos
4 – Portuguesa 4 pontos
(Vitória = 2 pontos; Empate= 1 Ponto)

 

A façanha mineira foi bastante enaltecida na época pela imprensa. O Jornal dos Sports, do Rio de Janeiro, estampou em 4 de fevereiro de 1937 (um dia após o Galo garantir o título) a manchete “Atlético Campeão dos Campeões”. Já o Estado de Minas considerou a conquista do Atlético como um “Campeonato Brasileiro”.

 

Mas fato é que o Atlético, mesmo com a CBF passando recentemente a considerar os vencedores de algumas competições antecessoras do Brasileirão (Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes Pedrosa) como campeões nacionais, nunca chegou a fazer nenhum pedido formal à entidade sobre o assunto. Assim, 80 anos depois do triunfo, essa histórica conquista só tem ficado na memória esportiva brasileira.

 

CDC_1937

 

Curiosidade: “Stade Français, contra o campeão brasileiro”. Foi com essa manchete que o jornal francês Le Monde convidou o público para um amistoso entre Stade Français e Atlético Mineiro no Parc des Princes, em dezembro de 1950.



MaisRecentes

Robinho iguala recorde de Pelé na Libertadores



Continue Lendo

Palmeiras ultrapassa rival e é o clube brasileiro com mais gols na história da Libertadores



Continue Lendo

Fàbregas se torna o segundo maior garçom na história da Premier League



Continue Lendo