O curioso caso do “campeão brasileiro” de 1937



20120213165212545820a

Revista destacando a conquista do Atlético Mineiro de 1937. Fonte: Centro Atleticano de Memória

 

Famoso por muito anos pela falta de uma padronização no sistema de disputa, que mudava a cada ano, assim como as regras e o número de participantes, o Campeonato Brasileiro de Futebol só veio ganhar continuidade em 1971, com o objetivo de englobar times de todas as regiões do País em um campeonato mais integrado.

 

Entretanto, a trajetória do esporte bretão no país traz algumas histórias de competições que buscaram ser reconhecidas antes como as primeiras tentativas de um campeonato nacional. Uma delas foi a Copa dos Campeões de 1937.

 

Organizada pela Federação Brasileira de Football (FBF), que ainda em 1937 se incorporaria à Confederação Brasileira de Desportos (CBD), o torneio tinha como principal meta consagrar um campeão nacional no Brasil através dos vencedores estaduais do ano anterior. Por isso, foram convidadas seis equipes de cinco estados: Fluminense (campeão carioca de 1936),  Portuguesa (campeã paulista de 1936), Atlético Mineiro (campeão mineiro de 1936), Rio Branco (campeão capixaba de 1936), o Aliança (campeão campista de 1936) e a Liga Sportiva da Marinha (equipe convidada).

 

No sistema de pontos, turno e returno, a Copa dos Campeões aconteceu de 6 de janeiro a 14 de fevereiro de 1937. Com um elenco que contava com grandes nome como Kafunga, Guará, Zezé Procópio e Paulista, o Atlético Mineiro, que havia quebrado a hegemonia do Villa Nova e conquistado seu primeiro troféu da era profissional em Minas, fez o suficiente para levar o caneco para casa. Foram seis jogos disputados, com quatro vitórias, um empate e uma derrota.

 

Jogos (FASES PRELIMINARES)
6 de janeiro de 1937
SC Aliança 0 – 2 Liga de Sports da Marinha – Campos dos Goytacazes (RJ)

11 de janeiro de 1937
Rio Branco-ES* 0 – 0 Liga de Sports da Marinha – Estádio Governador Bley, Vitória (ES)

Jogos (FASE FINAL)
10 de janeiro de 1937
Portuguesa 4 – 1 Fluminense – Campo do Cambuci, São Paulo (SP)

13 de janeiro de 1937
Fluminense 6 – 0 Atlético-MG – Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro (RJ)

13 de janeiro de 1937
Rio Branco-ES 3 – 1 Portuguesa – Estádio Governador Bley, Vitória (ES)

17 de janeiro de 1937
Rio Branco-ES 1 – 1 Atlético-MG – Estádio Governador Bley, Vitória (ES)

20 de janeiro de 1937
Fluminense 6 – 2 Portuguesa – Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro (RJ)

24 de janeiro de 1937
Rio Branco-ES 4 – 3 Fluminense – Estádio Governador Bley, Vitória (ES)

24 de janeiro de 1937
Atlético-MG 5 – 0 Portuguesa – Estádio de Lourdes, Belo Horizonte (MG)

28 de janeiro de 1937
Fluminense 5 – 2 Rio Branco-ES – Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro (RJ)

31 de janeiro de 1937
Atlético-MG 4 – 1 Fluminense – Estádio de Lourdes, Belo Horizonte (MG)

31 de janeiro de 1937
Portuguesa 4 – 0 Rio Branco-ES – Campo do Cambuci, São Paulo (SP)

3 de fevereiro de 1937
Atlético-MG 5 – 1 Rio Branco-ES – Estádio de Lourdes, Belo Horizonte (MG)

14 de fevereiro de 1937
Portuguesa 2 – 3 Atlético-MG – Campo do Cambuci, São Paulo (SP)

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL
1 – Atlético-MG 9 pontos (CAMPEÃO)
2 – Fluminense 6 pontos
3 – Rio Branco-ES 6 pontos
4 – Portuguesa 4 pontos
(Vitória = 2 pontos; Empate= 1 Ponto)

 

A façanha mineira foi bastante enaltecida na época pela imprensa. O Jornal dos Sports, do Rio de Janeiro, estampou em 4 de fevereiro de 1937 (um dia após o Galo garantir o título) a manchete “Atlético Campeão dos Campeões”. Já o Estado de Minas considerou a conquista do Atlético como um “Campeonato Brasileiro”.

 

Mas fato é que o Atlético, mesmo com a CBF passando recentemente a considerar os vencedores de algumas competições antecessoras do Brasileirão (Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes Pedrosa) como campeões nacionais, nunca chegou a fazer nenhum pedido formal à entidade sobre o assunto. Assim, 80 anos depois do triunfo, essa histórica conquista só tem ficado na memória esportiva brasileira.

 

CDC_1937

 

Curiosidade: “Stade Français, contra o campeão brasileiro”. Foi com essa manchete que o jornal francês Le Monde convidou o público para um amistoso entre Stade Français e Atlético Mineiro no Parc des Princes, em dezembro de 1950.



MaisRecentes

Decadência? Brasil tem apenas dois treinadores no comando de seleções



Continue Lendo

Quem são os maiores carrascos dos gigantes paulistas no século XXI?



Continue Lendo

1957 – A passagem esquecida de Pelé com a camisa do Vasco



Continue Lendo