É verdade que Neymar já teve uma passagem pelo Real Madrid?



A história é bem complexa, mas vamos tentar explicar. Sim, Neymar teve uma breve passagem como jogador do Real Madrid, mas não de maneira oficial.

Tudo começou em março de 2006 quando, aos 14 anos, o jogador deixou a base do Santos e, com a família e seu empresário, Wagner Ribeiro, viajou para a Espanha para visitar o Real Madrid. Foram, ao todo, duas semanas de treinamento nos infantis dos Merengues.

Aprovado, a transferência tinha tudo para acontecer. Tanto que o clube chegou a pedir a inscrição do brasileiro na Federação de Futebol de Madrid. Nela, divulgada pelo jornal espanhol AS em 2013, é possível ver que ficha foi produzida no dia 30 de março de 2006.

Ficha divulgada pelo jornal AS. Foto: Divulgação

Entretanto, as coisas não saíram do papel e não se sabe até hoje o verdadeiro motivo para a não efetivação da transferência.

Quais os possíveis motivos para a não contratação?

 

Neymar, Neymar Jr. e o empresário Wagner Ribeiro juntos no Santiago Bernabeu acompanhando uma partida do Real, em 2006. Foto: Reprodução Band

Segundo o diário espanhol AS, que teve acesso ao documento que mostra o acerto de Neymar com o Real, o negócio não foi fechado após o clube, então presidido por Fernando Martin, se recusar a pagar a quantia de € 60 mil (R$ 187 mil nos valores atuais) pedida pelo agente do brasileiro. A diretoria teria achado que não valia a pena desembolsar esse dinheiro por um atleta de 14 anos.

Já essa versão é contestada pelo advogado Marcos Motta, que trabalhou em conjunto com o departamento jurídico do Santos em 2006. Em uma entrevista dada ao site Globo Esporte, ele explicou que a transferência não saiu do papel por conta de uma série de fatores omitidos pelo AS, entre eles a legislação da entidade máxima do futebol mundial e a decisão da família do próprio Neymar.

Participamos dessa “operação” em 2006 e as informações estão incorretas. Neymar, então menor de idade, não foi para o Real Madrid porque o o Santos FC diligenciou a questão junto às autoridades competentes (Fifa e etc.). A questão também contou com a sensibilidade do agente Wagner Ribeiro, que decidiu, corretamente, manter o menino no Santos FC, disse Motta.

O mais curioso dessa história é que no passaporte de Neymar, que foi emitido pela Federação Brasileira de Futebol quando ele se mudou para Barcelona, ​​não há registro de seu período de treinamento nos merengues. O documento, ao qual o AS também teve acesso , indica apenas seus períodos em Santos como amador (2006 – 2008) e como profissional (2008 – 2013).

 

Curta nossa página: Gol de Canela

Acompanhe também nossos parceiros: Crônicas do Morumbi  e Papo com Boleiro



MaisRecentes

Corinthians se aproxima dos 1000 minutos sem gols de atacantes



Continue Lendo

Veja como ficou o ranking dos maiores vices do futebol brasileiro



Continue Lendo

Aos 22 anos, ex-joia do Flu e do Barça tenta a sorte no futebol de Hong Kong



Continue Lendo