A volta de Ramon ao Vasco



Ramon retorna ao Vasco após seis anos (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

Ramon retorna ao Vasco após seis anos (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

Nunca é bom chegar em um lugar já tendo que pedir desculpas. É como sentar no bar já justificando para o garçom o porre e o copo quebrado.

Me faz lembrar um padre que, em uma celebração de Bodas de Ouro que fui, dizia que a chave para uma relação duradoura era pedir perdão. Sempre. Ao acordar e antes de dormir. Só pra garantir.

Como se fosse um crédito acumulativo. Ou uma forma de prevenção.

Ramon chegou assim ao Vasco. Ou melhor, retornou. Certo ou errado, se desculpou pelo o que disse após a primeira passagem por São Januário. Talvez até pelo o que pode vir a fazer, caso não dê certo a volta.

É possível que tenha sido o primeiro jogador da história apresentado em uma espécie de confessionário. Uma imagem frontal, chapada, em local fechado, um papo a dois, mas só com uma pessoa mostrando o rosto, mais ninguém.

Quase um vídeo íntimo.

Normal a reação de parte da torcida vascaína que se sentiu traída quando o lateral se declarou flamenguista. Mas só se sente traído quem um dia amou.  Ou ao menos se apaixonou, ainda que por uma noite.

Assim como compreendo um jogador que é xingado e vaiado ficar magoado com a arquibancada de um time que passou a ser rival. Mas isso tem mais haver com relacionamento do que com futebol.

Como a história já nos mostrou algumas vezes, nada como uma sequência de boas atuações para os lados se reconciliarem. Ou entrarem em litígio definitivo.

E isso só se resolve em campo.

Ramon não é um fora de série, mas chega para uma posição carente no Vasco. Henrique ainda alterna bons e maus momentos como titular, enquanto que Alan Cardoso foi muito mal em sua última apresentação.

O novo contratado também não é garantia de solidez na posição, mas já mostrou mais futebol que os dois concorrentes durante sua carreira. É uma aposta com fundamento.

Na Turquia, o jogador atuou algumas vezes como meia ofensivo, ocupando a faixa esquerda. Inclusive em sua última partida pelo Antalyaspor, no fim de maio, quando marcou um dos gols na vitória por 3 a 0 sobre o Kasimpasa, fez esta função.

Neste caso, Ramon pode ser uma peça para suprir inclusive a ausência de Kelvin, que não atuará mais esse ano em razão de uma grave lesão no joelho.

Nenê hoje ocupa o lado esquerdo de ataque, mas Mateus Vital não tem rendido centralizado. A volta do camisa 10 para o meio e a entrada do recém-contratado pela ponta pode ser também uma opção para Milton Mendes.

Com ou sem perdão das arquibancadas, Ramon é jogador do Vasco novamente. Terá seis meses para apagar os últimos seis anos. E precisará de mais que 30 segundos em vídeo para fazer isso.

Alguns bons minutos em campo já podem mudar este cenário.



  • Luciano Silva

    Discordo no ponto de que o Ramon pode jogar mais avançado na esquerda para suprir a ausência do Kelvin . A técnica nunca foi o forte do Ramon . Ele como lateral pode até jogar razoavelmente , mais avançado não dá . Para essa posição na esquerda temos Manga , Caio e até mesmo Paulo Vitor ou Robinho . apesar de também achar que se deva contratar mais um jogador de canto que tenha facilidade de jogar na esquerda e na direita

  • Sergio SF

    Se você fosse dono de uma empresa e um de seus funcionários vai trabalhar na empresa concorrente declarando publicamente que ama a concorrente e fala mal da anterior, você recontrataria este empregado? Eu, como torcedor, vaiarei quando ele entrar em campo. Não merece vestir a Cruz de Malta. Respeito é uma coisa que a gente aprende em casa desde pequeno e esse cara mostrou que além de anti-ético falta com respeito. Essa negociação tem cheiro de alguém estar levando vantagem financeira.

    • Fernando

      Quando o Romario voltou ao Vasco, depois de passar pelo Flamengo, tu também vaiou? Aliás, vaiar o time do Vasco é coisa de mulambo. Fora mulambo!

    • PEDRO IVO COELHO CABRAL

      Concordo plenamente.
      Se ele é mulambo ou goytacaisense o problema é pessoal dele. Mas o que ele fez foi uma falta de educação e respeito, no mínimo.
      Sua atitude mostrou apenas que se trata de um “homem” com graves defeitos de formação pessoal. Atitude de envergonhar qualquer pai e mãe que vê um filho tendo uma atitude das mais pobres e pequenas que alguém que se intitula profissional pode ter.
      O Vasco não deveria dar oportunidade alguma a esse tipo de jogador. Agora que sua carreira está decadente, que se enterre em times minúsculos no Brasil e pelo sub mundo do futebol.
      Eurico uma vez trouce o Beto Cachaça, em situação semelhante e ele chegava aos treinos exalando cachaça e afins.

  • Dirceu

    Jogador de futebol, na grande maioria dos casos, não tem a inteligência, a maturidade, para entender que é um profissional empregado por seu clube e, como tal, não deve expressar suas preferências clubisticas, pois isso não lhe trará qualquer retorno positivo, já que jogará quase sempre em um time diferente daquele que é o seu clube de coração.
    A vida muitas vezes dá voltas inesperadas e jamais podemos excluir a possibilidade de nossos caminhos retornarem ao mesmo ponto de partida.
    Estupidez, imaturidade a parte, o Ramon foi um jogador regular no Vasco e não sei da sua evolução no futebol turco. Para mim, trata-se de uma aposta, a qual não tenho dados suficientes para avaliar. Como precisamos de um lateral esquerdo, vamos torcer para que ele tenha ganho experiência e melhorado de nível.
    Assisti ao jogo da Alemanha hoje ao final do dia e, mais uma vez, me dá gosto ver um time que se defende e ataca em bloco. Não existe um só ataque em que não se colocam, no mínimo, quatro jogadores na área adversária, e o time tem sempre sete jogadores no ataque.
    Digo isso, porque quando olho para os jogos de nosso time, pode-se dizer que temos um verdadeiro latifúndio inocupado. A falta de companhia na grande área transforma o Luís Fabiano em um homem triste e solitário, e atacamos com poucos jogadores, fazendo com que as possibilidades de gol sejam mínimas e fortuitas.
    Precisamos de mais dois atacantes, que recomponham o sistema defensivo quando atacados e que tenham o poder de fogo para jogar dentro da área.
    Deste modo, o time teria que contar com jogadores de grande mobilidade, como o Caio e talvez o Manga. O Ramon, se mostrar condições, será uma opção para a lateral esquerda.

    • Norberto Freund

      Caio e Manga serão a cias que o LF precisa

  • Marco

    Ramon jogou no Vasco em uma epoca meio estranha, onde ate como meia ou ponta-de-lanca foi escalado. Para mim valia mais pela raca que demonstrava em campo. Gosto do garoto Henrique, que por sinal, depois de tanto azar com contusoes das mais variadas (inusitadas ate), vem se firmando. Quanto a alternar bons e maus momentos, e da profissao, onde apenas os mais capacitados (craques, nao os regulares, bons ou ate muito bom jogadores), nao chegam a comprometer muito quando em ma fase. Ja o garoto Alan, como ja disse, ainda e garoto, e entrou numa “roubada danada”, onde so o MM entendeu o que queria. E questao de dar tempo, e nao queimar o garoto como ja fizeram com tantos. Lembrando daquela famosa frase que diz que “jogador bom ja nasce feito”, sem treinamento, continuidade, e experiencia (ate de terceiros -aprendizado), ja ficou provado que nao se vai muito longe, pelo menos ate o que se espera em termos de crescimento potencial. Nao acredito, diferente de muitos, que precisavamos de outro lateral esquerdo, apesar que, se veio de graca e com salario mediano, vale a pena re-testar. As por ser Flamenguista, questao de “mal gosto” pessoal (so para nao deixar de graca), direito de cada um, e o que importa e que enquanto jogador do time, respeite e honre a camisa que veste. Para encerrar, se me lembro, Ramon era mais eficiente atacando que defendendo, mas a ponto de substituir Kelvin, mesmo sem ver o que se passou na Turquia, sou mais o Manga, Caio, Paulinho, Evander…. PS.: como ja venho dizendo a algum tempo, pelo visto (e dito), Matheus e a bola da vez. Nao pela chegada de Ramon, mas pela regularizacao de Bruno Paulista. MM ja falou, e demonstrou, que no seu 4-2-3-1, faltava um jogador, e esse e o Bruno (pelo menos vem treinando assim a muito tempo). E agora, quem sai? Temos na logica, Nene, Douglas, Matheus, ou quem jogar pela ponta, Pikachu, Manga, etc.
    Assim, pelo que vejo de MM, seu time favorita deve ser, M.Silva, Gilberto, Breno, Paulao, e Henrique; Jean e Bruno; Douglas, Nene, e MangaCaioMatheusPikachu; L.Fabiano

  • Norberto Freund

    SInceramente , se o Ramon é mulambo ou não é irrelevante
    Não acho que nesse momento é nossa maior carência
    Até porque o Henrique melhorou muuuito.
    Espero que se e quando entrar não comprometa.

    • Ailton Ferreira

      Eu torço muito pela afirmação do Henrique na posição, mas pode ter certeza que com a pegação no pé que a torcida tem nele o MM vai botar o Ramon de titular na primeira oportunidade que tiver. Infelizmente para o garoto.

  • Paulo Wagner

    Sinceramente, acho uma contratação totalmente equivocada. Daquelas que me fazem duvidar da sanidade de quem a fez e me perguntar o porquê da direção do Vasco errar tanto nas contratações que faz. É tão difícil ver o óbvio? O Ramon possui tantas deficiências na marcação quanto o Henrique. Não vai resolver o problema da fragilidade do setor esquerdo. Pior: ele vai errar. Não é craque e as passagens por Corinthians e Flamengo foram fracas. Não deve ter mudado nada na Turquia. E, quando errar, a torcida vai cair de pau pra cima dele e do MM.

    Qual a chance de dar certo quando a apresentação do jogador é um pedido de desculpas? Parece a apresentação do Cristóvão: todo mundo sabia que ia dar errado, menos a diretoria. E deu errado! Só serviu para se perder 3 meses de preparação. Isso cheira a mais um empresário empurrando jogador para o Vasco…

    E por falar em empresário, cadê o do Bruno Paulista que parece não estar se mexendo para resolver o problema da transferência do rapaz? Já se foram 6 meses jogados fora na carreira do garoto.

MaisRecentes

Entrevista exclusiva com Fernando Horta, candidato à presidência do Vasco



Continue Lendo

Após mudança de técnico, Vasco foi o time que mais pontuou no Brasileiro, ao lado de Palmeiras e Cruzeiro



Continue Lendo

O ‘anti-gol’



Continue Lendo