Vitória sobre o América-RN aponta um norte para o Vasco



Biancucchi fez o terceiro gol do Vasco (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

Biancucchi fez o terceiro gol do Vasco (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

Não foi uma atuação de gala, daquelas que o torcedor vai dormir tranquilo. Mas o Vasco, apesar do susto na falha bisonha de Aislan, conseguiu uma vitória que poderá servir como um norte para o time.

Celso Roth mudou, mais uma vez, mas parece ter definido o esquema que irá utilizar. Dois volantes, um meia centralizado, dois jogadores abertos pelas pontas e um centroavante que se movimente, trocando de posição em alguns momentos com os atacantes de lado.

Essa é a ideia.

Das alterações feitas pelo treinador, duas merecem uma atenção especial: a segura entrada de Jordi no lugar de Charles e a excelente atuação de Anderson Salles como volante.

Enquanto Martín não volta, o jovem mostrou ser a melhor opção para o gol. Apesar de não ter feito nenhuma defesa muito complicada, mostrou mais desenvoltura nas saídas do gol do que seu antecessor. Já Salles, deu outra cara a saída de bola, com mais qualidade no passe e nas inversões de jogo, que ajudaram a encontrar os laterais livres para subirem.

Definido o esquema, as opções individuais começaram a aparecer. Dagoberto fez boa partida, se revezando com Herrera na função de 9 e arriscando chutes a média distância. O argentino, mesmo longe de sua melhor forma, mostrou disposição e faro de gol ao abrir o placar.

Caindo pela direita, mais uma vez Riascos foi uma boa opção. Apesar de perder o poder de finalização atuando mais distante da área, foi fundamental na marcação pelo lado e nas saídas em velocidade. Enquanto teve perna, foi bem.

A bola parada funcionou, o banco entrou e foi importante – Jhon Cley sofreu o pênalti -, e a qualidade individual, como no golaço de Biancucchi, voltou a aparecer. Detalhes que não vinham funcionando e que foram decisivos na vitória sobre o América-RN.

Roth esboçou uma nova cara para o Vasco, após a chegada de reforços. À primeira vista, funcionou. É cedo para afirmar que é o caminho certo, mas ao menos já é um caminho… Melhor do que ficar parado na encruzilhada.



MaisRecentes

Diego Souza seria um bom reforço para o Vasco?



Continue Lendo

A insistência com Paulão e o Galhardo que decide



Continue Lendo

A passividade de Zé Ricardo e a vingança de Coudet



Continue Lendo