Vasco tem retrospecto de grandes vitórias sobre o Sport em Pernambuco



Juninho marcou contra seu ex-clube em 2012 (Foto: Divulgação/Vasco)

Juninho marcou contra seu ex-clube em 2012 (Foto: Divulgação/Vasco)

Atuar fora de casa nunca é fácil. Contra um adversário que vive um bom momento e está invicto no campeonato, menos ainda. Mas enfrentar o Sport, como visitante, precisando da vitória, não é novidade para o Vasco.

Nos últimos dez confrontos entre os clubes em Pernambuco, o Cruz-Maltino venceu três, empatou cinco e foi derrotado apenas duas vezes. E alguns destes triunfos vieram após uma sequência ruim de resultados.

Em 1993, assim como em 2015, o clube foi campeão estadual mas não teve vida fácil no Brasileirão. Após perder para Guarani e Palmeiras, o time de São Januário foi até a Ilha do Retiro encarar o Leão e saiu de lá com uma vitória por goleada: 5 a 2.

Na época, a competição foi disputada por 32 times, divididos em quatro grupos. Com má campanha, os cariocas acabaram deixando o campeonato ainda na 1ª fase. Apesar do placar elástico, o clube terminou o Brasileiro na 20ª colocação.

Em 1997, mais uma virada vascaína. Após empatar com o América de Natal, sem gols, e ser derrotado pelo Santos – 3 a 1 -, a equipe comandada por Antônio Lopes viajou até Pernambuco para enfrentar o Sport. Sob a batuta de Edmundo, que marcou duas vezes, o Cruz-Maltino venceu por 3 a 2 em jogo de quatro pênaltis – dois para cada lado. O gol da vitória veio dos pés do jovem lateral-esquerdo Felipe, que balançaria as redes pela primeira vez como jogador profissional.

No último encontro entre as equipes em Recife, em 2012, o Vasco mais uma vez saiu com os três pontos. No reencontro de Juninho Pernambucano com o clube que o revelou, o Reizinho abriu o placar de falta e viu o equatoriano Carlos Tenório fechar o marcador. Na época, o time vinha de dois empates em 0 a 0 e precisava vencer para seguir na briga entre os líderes. E conseguiu.

Além das importantes vitórias alcançadas na história mais recente do confronto, uma bem antiga, também obtida em terras pernambucanas, marca o encontro. A maior goleada do duelo saiu em um amistoso disputado em 1946. O 9 a 2 cruz-maltino foi construído com seis gols de Lelé, um de Isaías, outro de Djalma e com Santo Cristo fechando a contagem. Siduca e Zé Pequeno descontaram para o Leão.

FICHA DO JOGO

VASCO 9 x 2 SPORT
Data: 08/05/1946
Estádio: Ilha do Retiro
Árbitro: Oscar Pereira Gomes
Gols: Lelé (6), Santo Cristo, Jair e Djalma; Siduca e Zé Pequeno

VASCO: Rodrigues, Augusto e Rafagnelli, Alfredo II, Berascochea e Sampaio, Djalma, Lelé, Isaías, Santo Cristo e Jair.

SPORT: Manuelzinho, Chicão e Zago, J. Vita, Telesca e Alheiros (Arnaldo), Tinoco, Zildo (Amauri), Siduca, Bolivar (Bibi) e Zé Pequeno.

Quase 70 anos depois, o torcedor vascaíno sonha comemorar uma goleada de ‘meio a zero’ contra o Sport. Seria o primeiro passo para começar a sair da zona de rebaixamento.



MaisRecentes

Jorginho teve um dos piores aproveitamentos de um técnico do Vasco nesta década



Continue Lendo

A vitória amarga



Continue Lendo

Sub-20: Vasco contrata atacante do Cruzeiro; zagueiro renova



Continue Lendo