Vasco precisa entender seu desafio



Luis Fabiano ainda não embalou no Vasco (Foto: Wagner Meier/Lancepress)

Luis Fabiano ainda não embalou no Vasco (Foto: Wagner Meier/Lancepress)

Nenhum torcedor em ‘sã inconsciência’ é capaz de assumir que seu clube entra em um campeonato com o objetivo de não cair. Por mais que saiba, não sentará na mesa de um bar para discursar sobre isso. É como reconhecer a desconhecidos que seu filho não terminará a faculdade, antes mesmo dele ter feito o vestibular.

Que defenda em público e sofra em confidência. É natural.

Porém, entender que não será fácil é o primeiro caminho para tentar surpreender e não se frustrar. Mais uma vez.

A consciência da dificuldade traz também a necessidade do aprimoramento.

Por mais que o discurso que vem de dentro do Vasco tenha um otimismo já conhecido, de que o time ‘brigará nas cabeças’ e que o objetivo é ‘conquistar uma vaga na Libertadores’, o desempenho recente, a montagem do elenco – que perdeu mais peças do que ganhou após o Estadual, que já foi ruim – e o histórico recente na competição apontam para um outro lado.

Não se pode afirmar que as falas dos dirigentes e jogadores são mentirosas, afinal, o futebol está longe de ser uma ciência exata e tudo pode mudar em apenas um mês – vide o Botafogo do ano passado. Entretanto, é ilusório para o atual momento. Utópico.

Há um espaço grande entre onde o Vasco deveria estar e onde realmente se encontra. Querer que ele esteja no topo é diferente de colocá-lo lá. Não basta falar, tem que produzir.

O Vasco inicia o Campeonato Brasileiro, ao meu ver, na prateleira de baixo, entre os sete que brigarão contra o Z4, ao lado de Avaí, Atlético-GO, Bahia, Coritiba, Chapecoense e Vitória. Superar estes seis talvez seja o primeiro passo para estar mais próximo de onde gostaria.

É o que se desenha após quatro meses de bola rolando. Se será isso no fim, só saberemos o campeonato começar, neste fim de semana.

Que venha o Brasileirão!



MaisRecentes

Vasco prorroga os contratos de dois jogadores do sub-20



Continue Lendo

Mais do que casa, São Januário é a arma do Vasco



Continue Lendo

Em fase artilheira, Pikachu já é um dos maiores goleadores do Vasco neste século



Continue Lendo