Vasco: o rei da rua, o Rei do Rio!



Rafael Silva marcou nos dois jogos finais (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

Rafael Silva marcou nos dois jogos finais (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

Doze, uma dúzia. Tempo em anos que o Vasco ficou sem conquistar o Campeonato Carioca. Número insignificante perto dos milhões de vascaínos enlouquecidos e apaixonados que tomaram as ruas do Brasil. Euforia de campeão!

O título é estadual, mas a festa é nacional.

Se alguém – rival – tinha dúvida da grandeza do clube, a resposta veio em campo e nas arquibancadas: É IMENSURÁVEL! Basta olhar em volta.

Amor não se mede, se sente. E como sente hoje o torcedor vascaíno… Se o mundo precisa de mais amor, fiquem tranquilos, os cruz-maltinos se encarregam de exalar esse sentimento. É dia de transpirar alegria!

Na raça de Guiñazu e na constância da defesa. Na persistência de Gilberto ou na teimosia de Rafael Silva. O Vasco se achou. Não só em campo, mas com o seu torcedor!

De baixo, como sempre veio. Contra tudo e todos, como manda o regulamento interno. Não para agradar os outros, mas sim para a sua torcida. Assim, do início ao fim. Tropeçando e levantando, nunca desistindo.

O vascaíno sente orgulho. O Vasco reencontrou o orgulho. O respeito voltou?! A alegria com certeza!

Difícil de explicar, fácil de perceber.

O sorriso é frouxo, a gargalhada mais ainda. Até o andar muda quando se é campeão. É um caminhar mais relaxado, de quem tirou um peso que incomodava. Um título ‘detox’, eu diria.

Só eles sabem o que passaram até chegarem a este dia. Deixa eles desfilarem, a rua é deles. O Rio também.

Não é o maior título da história do clube, sequer é o da década. Mas é o mais significativo. É a taça do alívio, da volta.

Se não entende, não tente compreender. Se está sentido, deixa rolar. Guarde esse momento na memória, é isso que te faz ser tão apaixonado pelo Vasco.  Sinta!

Saudações vascaínas! /+/

FACEBOOK – https://www.facebook.com/BlogDoGarone
TWITTER – https://twitter.com/BlogDoGarone



MaisRecentes

Mortal



Continue Lendo

Vasco tem mais lesões do que vitórias em 2018



Continue Lendo

Não é azar



Continue Lendo