Vasco nos Estados Unidos: em 98, teve ‘El Diablo’ Etcheverry e golaço de Felipe



Felipe marcou contra o United e quase fez contra o Real (Foto: Reprodução)

Felipe marcou contra o United e quase fez contra o Real (Foto: Reprodução)

O Vasco confirmou, nesta quarta-feira, sua participação na Florida Cup, torneio que será disputado em janeiro do ano que vem, nos Estados Unidos. O adversário de estreia do Cruz-Maltino será o Barcelona de Guayaquil. Curiosamente, a mesma equipe que perdeu para o time de São Januário na final da Libertadores de 98, último ano em que o clube atuou nas terras do Tio Sam.

Campeão da América do Sul naquela temporada, o Vasco foi até Washington enfrentar o DC United pela Copa Interamericana. Focado na final da Copa Toyota – considerado o mundial da época -, contra o Real Madrid, que seria disputada duas semanas depois, Antônio Lopes mandou a campo uma equipe mista na primeira partida.

Com nomes como Filipe Alvim, Gian e o estreante Guilherme, contratado junto ao Grêmio para reforçar o elenco frente aos espanhóis, os vascaínos venceram por 1 a 0, com um golaço de Felipe, de fora da área. Na época, o Maestro tinha apenas 21 anos e atuava ainda como lateral-esquerdo.

Do outro lado, no jovem clube norte-americano, com apenas três anos de fundação, um velho carrasco brasileiro: Marco ‘El Diablo’ Etcheverry. O camisa 10 boliviano havia sido o algoz do Brasil na primeira derrota da história da Seleção em Eliminatórias, em La Paz, em 93. Ele marcou um dos gols da vitória da Bolívia por 2 a 0, por baixo das pernas de Taffarel, em falha antológica do goleiro.

Jorginho, atual técnico cruz-maltino, era o lateral-direito daquele time. O Brasil, porém, devolveria a derrota com juros: 6 a 0 no Arruda. E o título na Copa de 94.

DC United de 98; Etcheverry é o primeiro em pé (Foto: MLS Soccer)

DC United de 98; Etcheverry é o primeiro em pé (Foto: MLS Soccer)

Quem devolveu também foi o United. Mais de 20 dias após a primeira partida, vencida pelo Vasco, e com o duelo com o Real Madrid no meio, os times voltaram a se enfrentar. Abatido pela perda do título mundial para os campeões europeus, o Cruz-Maltino foi derrotado por 2 a 0 pelos donos da casa. Os gols foram marcados pelos americanos Tonny Sanneh e Eddie Pope. Este último, disputaria três Copas do Mundo pelo seu país: 98, 2002 e 2006.

FICHAS DOS JOGOS ENTRE VASCO E DC UNITED

Vasco 1 x 0 DC United
Data: 14/11/1998
Copa Intercontinental
Local : Estádio Robert F. Kennedy (Washington – EUA)
Arbitro : Armando Archiundía
Público : 26.216
Gols : Felipe (Vasco 24/2ºT)

Vasco – Carlos Germano, Filipe Alvim, Odvan, Henrique, Felipe, Nasa, Luisinho (Nélson), Donizete, Gian (Zada), Luizão (Válber) e Guilherme  Técnico : Antônio Lopes

DC United – Presthus, Agoos, Auger, Eddie Pope, Llamosa, Harkes, Etcheverry, Silvinski, Williams, Jaime Moreno e Lassiter Técnico : Bruce Arena

Vasco 0 x 2 DC United
Data: 05/02/1998
Copa Intercontinental
Local : Estádio Lockhart Stadium (Los Angeles – EUA)
Arbitro : Carlos Bartres
Público : 7.283
Gols : Sanneh (DC United 34/1ºT) e Pope (D. C. United 32/2ºT)

Vasco – Carlos Germano, Vagner, Odvan, Mauro Galvão, Flavinho (Mauricinho), Nasa, Luisinho, Juninho (Vítor), Felipe, Donizete e Luizão (Guilherme) Técnico : Antônio Lopes

DC United – Presthus, Agoos, Olsen, Eddie Pope, Llamosa, Harkes, Etcheverry, Williams, Tonny Sanneh, Jaime Moreno e Lassiter Técnico : Tomas Rougen



MaisRecentes

Vasco regulariza jogadores que retornaram de empréstimo



Continue Lendo

Wagner, Evander e a ‘reaproximação’ do Vasco com o futebol



Continue Lendo

As gratas surpresas de Cristóvão no Vasco



Continue Lendo