Vasco é líder por mérito, não por acaso



Momento do pênalti para o Vasco (Foto: Paulo Sérgio/LANCE!Press)

Momento do pênalti para o Vasco (Foto: Paulo Sérgio/LANCE!Press)

Parece que muita gente aguardava ansiosa por um erro à favor do Vasco. O primeiro pós retorno de Eurico Miranda. Era um evento que todos queriam ver para logo apontarem seus dedinhos e falarem: “- Viu, eles também são ajudados! Depois reclamam!”.

Era tudo que eles precisavam para usarem como exemplo justificando os próximos dez erros que virão contra  a gente pela frente e os absurdos que vivemos nos últimos anos. Inclusive que nos custaram título.

Pênalti duvidoso? Certamente! Polêmico? Mais do que deveria. Afinal, o gol mal anulado do Vasco contra o Barra Mansa, que nos custou a vitória e dois pontos a mais, há menos de um mês, pouco foi comentado. Nessas horas, errar é normal, o “lance é difícil”.

Nós sabemos. Ao nosso favor é sempre mais difícil de marcar.

É normal contestar a marcação, eu também não marcaria. Achei mais pênalti no Thalles, num lance anterior onde ele é empurrado no ar, do que nesse, mas essa jogada ninguém achou relevante debater. Uma pena.

Pode-se questionar a interpretação do árbitro, não a mão. O toque é indiscutível. Assim como o fato de que o jogador estava com os braços abertos e não colado ao corpo, como manda o figurino.

Ainda assim, eu não daria. Ele deu.

Interpretação. É diferente de erros crassos como não ver uma bola entrar, não notar mais de um metro de impedimento e ainda falar que a torcida também não reparou, como se função de torcedor agora fosse acompanhar a linha da zaga ao invés da bola.

Estes sim são absurdos, não uma rápida avaliação de mão na bola ou bola na mão. E estes foram contra nós, mas pelo visto esqueceram. Ou preferem não relembrar. No Vasco sempre fede mais.

Depois de tantos erros consecutivos contra, chega a parecer deboche ouvir que em algum momento fomos ajudados. Desculpa, mas para a balança da justiça voltar a se equilibrar, vão ter que fazer bem mais que marcar um pênalti contra o Bonsucesso.

Mas eu entendo eles. É o anormal que é destaque, o inesperado, o incomum. E o Vasco, num momento de dúvida, ter uma marcação ao seu favor, atende a estes quesitos. Estávamos tão acostumados a ver o Gigante ser prejudicado que quando é o oposto, merece uma ‘atenção especial’.

Justiça por justiça, nos devolveram os dois pontos que foram ‘tirados’ contra o Barra Mansa. No fim, teríamos os mesmos 20 pontos que temos hoje, prova de que a liderança veio por mérito próprio e não da arbitragem. E isto sim deveria ser destaque.

Vasco é líder porque tem a melhor defesa, por estar invicto no campeonato e por estar realizando um trabalho sério com Doriva no comando.

Relaxa e aceita, e guardem o dedinho podre para outro momento.

Saudações vascaínas! /+/

FACEBOOK – https://www.facebook.com/BlogDoGarone
TWITTER – https://twitter.com/BlogDoGarone



MaisRecentes

Mais do que casa, São Januário é a arma do Vasco



Continue Lendo

Em fase artilheira, Pikachu já é um dos maiores goleadores do Vasco neste século



Continue Lendo

Maxi López assume a 4ª posição no Troféu Ademir Menezes



Continue Lendo