Vasco ainda procura o substituto de Douglas Luiz



Bruno Paulista ainda não se firmou (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

Bruno Paulista ainda não se firmou (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

Martin Silva, Madson, Breno, Anderson Martins e Ramon; Jean, vaga em aberto, Mateus Vital, Wagner e Nenê; Andrés Rios. O time base do Vasco, que rodou bastante quando estava sob o comando de Milton Mendes, parece ganhar forma com Zé Ricardo.

Ao que tudo indica, resta apenas uma lacuna a ser preenchida: a de Douglas Luiz. Logo uma posição que, desde o ano passado, apareceu muitas vezes como solução.

Negociado com o Manchester City, Douglas ainda deixa saudades em São Januário. Para o torcedor, claro, mas também para o técnico. A cabeça de área foi a posição mais testada por Zé, tanto nos treinos quanto nos jogos. Até em razão de circunstâncias das partidas.

Jean e Wellington, dupla titular com Valdir no clássico com o Fluminense, ainda não esteve à disposição do novo treinador. Suspenso, o maior ladrão de bolas do Brasileirão ficou fora do duelo com o Grêmio, enquanto que o ex-São Paulo recebeu o terceiro amarelo no confronto com o Tricolor Gaúcho, não atuando contra o Corinthians.

O encontro entre os dois pode acontecer na próxima segunda-feira, contra o Sport, onde ambos estarão livres para jogar. As recentes ausências, porém, abriram espaços para testes.

Escudero foi titular contra os gaúchos, e acabou substituído por Bruno Paulista no decorrer do jogo. Contra o líder do campeonato, Gilberto foi improvisado na posição, mas sentiu uma lesão ainda no 1º tempo e deu lugar ao argentino. Já no fim da partida, com a entrada de Eder Luis na vaga de Jean, Mateus Vital foi recuado.

São jogadores com características bem diferentes entre si. Cabe a Zé Ricardo alcançar o equilíbrio com sua dupla ideal.

Jean e Wellington possuem na marcação o seu ponto forte, porém, com pouca qualidade na criação. Já Bruno e Escudero oferecem uma opção de chegada mais à frente, com oportunidade de finalizar à média distância.

Gilberto, por sua vez, apesar de ser lateral de origem, também tem uma boa média de roubos de bola, entretanto, peca nos passes. Com 125 erros em 20 jogos, é o 8º jogador com mais passes errados no Brasileirão, segundo dados do Footstats.

No Twitter, perguntei aos torcedores vascaínos quem eles gostariam de ver atuando ao lado de Jean, já que o camisa 5 parece ser o dono da posição – é o jogador de linha do Vasco com mais minutos em campo (1815). O resultado da enquete até agora é esse:



  • Fred LWM

    Sinceramente, sinto falta mesmo é de um centroavante, o que esse Andrés Rios nunca foi e nunca será.

  • Marco

    O Rios, pelo que ouvi (Redacao ou Selecao), parece ter uma marca de gols extremamente pequena, quase inexistente, para o tempo de futebol que tem. Ate o Thalles tem na carreira como profissional, que nao faz tanto tempo assim, mais gols que Rios em toda sua carreira (se nao me engano, algo em torno de 3 gols por ano), e assim prefiro o Thalles, desde que consiga chegar pelo menos proximo do peso ideal. Gostaria de ver um teste em um coletivo com: MartinS, Madson (Gilberto machucado), Breno, AndersonM, e Ramon; Jean; Guilherme, MatheusV, Nene, e Paulinho; Thalles; Guilherme cobrindo pela direita, Matheus pelo meio, e Paulinho pela esquerda, com Nene solto na frente com Thalles, mas voltando para atrapalhar (a palavra esta correta, nao pecisa marcar, mas se atrapalhar ja esta de bom tamanho) os zagueiros e meias adversarios. Como sei que nao vai acontecer, e o Ze Ricardo ja demonstrou que vai de 4-2-3-1, vou de MartinS, Madson, Breno, AndersonM, e Ramon; Jean e Wellington (nao tinha convencido, mas seu ultimo jogo, nao cometeu tantas falhas como vinha cometendo, e foi bem); MatheusV, Nene, e Paulinho; Thalles. So nao entendo o porque dessa mania que comecou com o MM, e agora o Ze, de colocar em campo Wagner, Escudero, e Nene. Nao da, e so lembrar o jogo contra o Cruzeiro.

    • Saulo Reis Souza

      Thalles em forma era jogador de seleção, cotado para as olimpiadas. Em forma é um dos melhores do Brasil, o que quero dizer é que não se pode comparar um com o outro.

  • Luciano Marques

    Pikachu como volante seria uma boa opção na saída de bola . Agora na frente infelizmente mesmo com fabuloso não temos mobilidade.

  • Luciano Marques

    Ano que vem será um time praticamente novo pq vários jogadores tem contrato somente até o fim dessa temporada . Eurico fez isso pq sabe que não será reeleito esse ano.

  • Vladimir

    Não entendo a “idolatria” pelo Jean. Ele é um jogador muito indisciplinado taticamente. Rouba muitas bolas mas, invariavelmente, as devolve para o adversário. Apenas como exemplo, o time do Vasco sofreu muito menos riscos no jogo contra o Grêmio (quando jogaram Wellington e Escudero) do que contra o Corinthians. Acho que o problema do Vasco é que ataca com pouca gente. Muito se fala que não houve nenhum pênalti a favor do Vasco no Brasileiro. Mas o time não entra na área com a bola. Assim não vai sofrer pênalti nunca. Quanto ao Andrés Rios, achei um jogador inteligente que joga muito fora da área. No entanto é muito lento e, por jogar muito fora da área, não consegue chegar próximo ao gol a tempo para concluir. Talvez seja este o motivo dos poucos gols.

  • Murillo

    Primeiro: Jean não pode ser titular de um clube sério. Jogador ridículo. Fraco na marcação e PÉSSIMO na saída de bola. Vive deixando espaços entre as linhas, além da cobertura ser fraca.

    Tecnicamente esse cara é uma piada. Não consegue dar um passe de dois metros. Dá nojo vê-lo jogar. O mais engraçado é vê-lo se esconder na primeira linha de marcação adversária quando os zagueiros do Vasco estão com a bola. Se esconde, porque ele mesmo sabe a sua limitação com a bola nos pés. Quando isso acontece, o que sobra? Zagueiros dando chutões estúpidos para o ataque.

    Portanto, refaça seu texto, por favor. Não é possível pensar em um substituto para o excelente DG, com um volante asqueroso como o Jean.

MaisRecentes

Entrevista exclusiva com Fernando Horta, candidato à presidência do Vasco



Continue Lendo

Após mudança de técnico, Vasco foi o time que mais pontuou no Brasileiro, ao lado de Palmeiras e Cruzeiro



Continue Lendo

O ‘anti-gol’



Continue Lendo