Um Vasco mais simples e uma vitória para o moral



Vasco venceu o River por 1 a 0 e ficou em 3º na Florida Cup (Foto: AFP)

Vasco venceu o River por 1 a 0 e ficou em 3º na Florida Cup (Foto: AFP)

Ser 3º colocado na Florida Cup não vale absolutamente nada.

Valeria ainda menos, porém, ser o 4º. ‘Nada menos um’.

Então, valeu.

Principalmente para levantar o moral do elenco, abalada após a derrota para o Corinthians.

Onde se lamenta a derrota, é necessário também comemorar a vitória. Por mais que indique pouco sobre o futuro. Há de se aprender a celebrar o presente.

Novamente, não foi uma atuação de gala. Mas foi diferente das outras duas. No esquema e na entrega.

Contra o River Plate, apesar da escalação bem parecida às anteriores, o Vasco se posicionou de forma mais simples, trocando o 4-2-3-1 pelo 4-4-2 clássico, com os quatro da segunda linha lado a lado quando a equipe estava sem a posse. Manteve as peças, inclusive os volantes de menor marcação, mas as reposicionou.

Sinal que a derrota anterior ensinou algo. E é pra isso que este período serve: errar e corrigir.

O time jogou melhor sem a bola do que nas outras vezes. Isso se chama organização. Ou melhor: início de um processo organizacional. Claro, ainda cheio de falhas. Porém, natural para um elenco de técnico novo, em pré-temporada e que ainda aguarda reforços.

O Vasco deu a bola para o River, ao invés de tentar ficar brigando com ela. Aceitou suas limitações – até de momento – e soube vencer.

O todo, não foi legal. Mas os pequenos detalhes, aqueles que se mostram fruto de treinamento e orientação, deixaram boas impressões. A mudança no esquema, Andrezinho como volante – apesar de, aparentemente, ser a contragosto -, Nenê como atacante, dois ‘pontas’ – Escudero e Eder Luis -mais abertos recuando para ajudar os laterais – um dos pontos fracos do time – na marcação…

Cristóvão usou a partida para testar. Algo que havia feito pouco até então. Deu certo. Ao menos neste jogo. O que diz pouco sobre o 2017 do Vasco, mas que mostra um treinador disposto a mudar quando necessário. Até seu conceito de posse.

Após a goleada para o Corinthians, o Cruz-Maltino precisava vencer para voltar ao Brasil de cabeça erguida. E conseguiu. Os acertos, a definição de titulares e esquema, ficam para os próximos dias.

O futebol, espera-se que venha com a sequência. E os reforços.



  • gildo souza

    Tras o danilo ta saindo do benfica!

  • Claudio Di Renato

    Não consegui ver toda essa evolução no jogo. Time com a zaga totalmente exposta, Julio dos Santos sem nenhuma velocidade para fazer papel de volante e com sérios problemas na marcação. Escudeiro sem um lugar especifico em campo e zero de efetividade. Unica coisa que conclui com esse jogos horrorosos é que o Vasco não tem qualidade de criação no meio campo, Nenê claramente sobrecarregado, como ano passado, e gols de bola parada. O time é burocrático e joga como em 2016. Certeza de sufoco se continuar assim, e não podemos esquecer dos gols anulados do River em que a zaga foi envolvidas por jogadas bem trabalhadas. Há muito trabalho a ser feito com um time limitadíssimo e um técnico fraco, haja coração esse ano.

  • Denise Cecília

    Eu também não vi nenhuma evolução nesse time!!! Mais uma vez contou com a sorte e com o talento do Nenê!!! Continuam dependendo do jogo do Nenê!!! Realmente, estamos totalmente desorganizados defensivamente e com pouco poder de ataque!!! Esse Cristovao não tem tática e não sabe orientar o time!!! E não é pq é o início da temporada!!! É pq ele é um treinador mto passivo e limitado, com um time mediano!!! E não tem o menor cabimento continuar com esse Rodrigo de titular!!!

  • Rocha Leblon

    O certo é que se houve evolução foi mínima. O Cristóvão continua a insistir com jogadores sem condições físicas (Rodrigo e Éder Luis) e tecnica (Júlio dos Santos) de jogar no Vasco . Só aí são 3 jogadores a menos . Ainda tem o agravante de não termos um lateral direito ou esquerdo absoluto pois Madson ,Picachu , Allan e Henrique são muito inconstantes . Então dependemos dos lampejos do Nenê e temos que torcer para o Wagner , Escudeiro e Muriqui entrarem logo em forma. Depois da contratação do atacante , o Vasco tem que contratar urgente um zagueiro , pois Rodrigo não dá mais , apesar de que dificilmente ele vai sair do time , pois é protegido do Rei Sol

  • Dirceu

    Continua achando que o time do Vasco não apresenta qualquer consistência tática e lhe falta qualidade de forma quase generalizada.
    Nossa defesa é bem fraca, já que não temos nenhuma das laterais (que não são eficientes no ataque e péssimos no desarme e sem noção de cobertura), e nosso velho Rodrigo é bem lento e sem impulsão para a disputa das bolas aéreas.
    Além disso, ambos os volantes testados, não tem qualquer condição de fazer a proteção e cobertura da zaga.
    Se passamos para o meio de campo, não vimos qualquer esboço de jogadas criadas pelos nossos meias, onde só temos a qualidade do Nene, mas sem a mobilidade que não lhe é suprida pelos lentos Escudero e Andrezinho.
    No ataque, mesmo com o esforço do Thales, sofremos a consequência da falta de criatividade e de companhia, já que o Éder Luiz não tem condições para estar em um time grande da série A.
    Se o Cristóvão é o técnico certo para o Vasco ele ainda precisa nos mostrar, mas sem qualidade, continuaremos correndo o risco de novo e avassalador rebaixamento.

  • Cleiton Peixoto Gonçalves

    Poxa fico feliz por mais pessoas concordarem sobre esse Zag Rodrigo…. Ele foi o pivô de todo desentendimento abafado pela diretoria do Vasco ano passado. Ele acha que é dono do time do Vasco depois do Eurico Pai e Eurico Filho. Tínhamos um time até a metade do ano passado depois o time não se entendia mais. Isso fato que todos sabem internamente. O Rodrigo é leva e trás do Érico… Acredito que por isso ele ainda se mantém no time….. O cara derrubou o Jorginho, que para mim entre o Cristóvão e Jorginho… Nem prefiro comentar, pois Jorginho conseguiu fazer esse time que temos limitado a jogar alguma coisa. Até Rodrigo começar achar que era o Sol do time…

    O Vasco precisa infelizmente sofrer algumas derrotas, para começar expor essa zaga fraca e esse Treinador que fez o nome dele em cima do belo Trabalho do Ricardo Gomes em 2011…. Sou Vascaíno de uma Família inteira torcedores para o Mulambo. Não aguento mais ver nosso time nesse sofrimento. Espero queimar minha língua, mas Luís Fabiano ser nosso milagre. Também com no garoto Thalles lá na frente tá osso…. Só um milagre esse ano para esse time dar liga. Vamos Puchar um Fora Rodrigo urgente ou será uma peneira novamente igual em 2015 onde éramos goleados sem para… Vocês já esqueceram os 6×1 ou foi 6×0, para o Inter????????

  • Leonardo Motta

    Pra mim é bem simples, como não há nenhuma confiança no poder de marcação dos laterais, os meias não conseguem avançar ou armar jogadas, pois precisam o tempo todo fazer cobertura, os dois volantes não são volantes, o que dificulta o posicionamento dos zagueiros, vide a bronca que o Rafael Marques deu no Julio dos Santos em uma jogada de falta na entrada da área e o atacante vive de disputar a primeira bola em cobrança de tiros de meta, pois a bola nunca chega limpa ao ataque, o que pro Thales não é problema com seus 200 cm de bunda. Sem bons laterais e volantes com o mínimo de noção de posicionamento, viveremos de jogadas de bola parada e milagres do Martin Silva.

    • Paulo Wagner

      Perfeito! É isso mesmo. Escrevi exatamente a mesma coisa.

  • William Pereira

    Se alguém tá vendo evolução nesse time, é porque vive bêbado! Começou com a troca por um técnico muito ruim que não sabe nada de futebol e quando treinou o Vasco, pegou a canja que o Ricardo Gomes deixou. Não temos uma defesa consistente, pois o Rodrigo já era e tem que sair e o Vasco precisa de um novo zagueiro com urgência. Nas laterais só carinhas inconstantes como Madson que não sabe cruzar uma bola, Pikachu (melhorzinho e esforçado) e o Alan que é lentíssimo, apesar de jovem. Achar que Julio dos Santos é volante é delírio, pois esse pereba não joga nada, só sabe recuar a bola e não protege a defesa. Era preferível o Diguinho do que essa anta. Mas o Marcelo Matos deve resolver. Andrezinho, Escudeiro e Thalles são lentos. Só o Nenê tem qualidade. Tomara que o Wagner e o Muriqui apresentem o futebol que jogaram na China. Se o fabuloso vier, pode ser que melhore, mas não acredito muito nisso não.

  • Paulo Wagner

    A questão da defesa do Vasco é simples: os laterais não marcam, os volantes não marcam (pois não são volantes e não tem vocação para marcação), então, a defesa está o tempo todo exposta. E para completar, a zaga é lenta. Rodrigo e Luan se posicionam relativamente bem, mas são vulneráveis porque são lentos e porque não tem ninguém para dar o primeiro combate. E ainda por cima, eles ficam o tempo todo na mão por conta dos laterais. Se a questão dos laterais não for resolvida, já era. Os últimos jogos mostram isso. A maior parte dos lances de gol dos adversários do Vasco começa em jogadas nas costas dos laterais, já que não tem cobertura dos “volantes”. Os adversários do Vasco já sabem disso e têm sabido explorar essa deficiência do time.

  • Edison Lopes

    Todos esses comentários tem base muito sólida. Porém, falta entrar nesse time o Marcelo, o Douglas o Wagner possivelmente o Luis Fabiano e, esperar só um pouco que o Escudero e o Muriquí entrem realmente em forma.Inegável que temos sérios problemas na zaga,precisamos de um bom zagueiro e, pelo menos mais um lateral.vamos torcer prá que tudo dê certo.Amém.

  • Edison Lopes

    Perdemos para o Corinthians,ganhamos do Barcelona e do River Plate. Ruim mesmo foi “aquele” grande time que perdeu pró Vila Nova.Tem eliminaçao em amistoso? kkkk

  • Sergio SF

    Não duvido nada se o Cristóvão declarar que tirou proveito positivo caso o Vasco perca para o Fluminense. O time é o mesmo que foi treinado por Jorginho na temporada passada, então não justificativa para desentrosamento. O Vasco foi o primeiro a se apresentar em treinamento, assim falta de forma não é justificativa. Madson é o mesmo e segue sendo uma avenida para o adversário. Julio dos Santos e nada é a mesma coisa. Assim, não resta outra alternativa a não ser esperar que Muriqui, Escudero, Douglas e Wagner mudem a cara do time, o que já deu mostrar que será bastante difícil.

  • Jose Augusto

    Vem aí mais uma SEGUNDONA … como diria Galvão Bueno: É TETRA!! É TETRA!!!…KKKKKKKKKK

    • Antonio Carlos

      Freguesa tem sempre razão..qualquer dúvida vá ao Procom

MaisRecentes

Os fantasmas de Thalles



Continue Lendo

Em enquete, Anderson Martins é eleito o melhor jogador do Vasco em 2017



Continue Lendo

Vasco tem 15 jogadores em fim de contrato



Continue Lendo