Um novo Vasco para 2015



Kleber tem contrato até junho de 2015 (Foto: Marcelo Sadio/Vasco)

Kleber tem contrato até junho de 2015 (Foto: Marcelo Sadio/Vasco)

Reformulação é a nova palavra de ordem em São Januário. Com uma nova diretoria prestes a assumir o clube e o time confirmado de volta a Série A, o Vasco passará por um período de transição e mudanças dentro e fora das quatro linhas.

Com 78 jogadores sob contrato para o ano que vem, sendo 35 deles fazendo parte do elenco profissional – número limite que muitos treinadores gostam de trabalhar -, a diretoria terá que se desdobrar para reduzir o grupo e abrir espaço para a chegada de novos reforços.

Dos titulares, apenas Martín Silva e Guiñazu fecham a temporada em alta com os torcedores. Maxi Rodriguez e Lucas Crispim são boas apostas, principalmente pela baixa idade, mas possuem contrato apenas até dezembro. O uruguaio, que pertence ao Grêmio, poderia ser envolvido numa troca com Fellipe Bastos, mas tudo depende do desejo dos novos comandantes.

Além dos quatro, Luan, Lorran, Jhon Cley e Thalles, além de outros atletas da base, como Guilherme Costa, Jonatas Paulista, Bruno Cosendey, Yago e Marquinhos do Sul, também merecem ser efetivados entre os profissionais. São jogadores em construção, que precisam de tempo e paciência. Basta lembrar que Allan, Rômulo, Alan Kardec, Souza e tantos outros também viveram seus altos e baixos antes de se firmarem. O Estadual é um excelente momento para testá-los e dar rodagem.

Michel Alves, André Rocha, Carlos César, Diego Renan, Douglas Silva, Fabrício, Pedro Ken, Dakson, Douglas, Guilherme Biteco, Edmílson e Everton Costa – além de Maxi e Crispim -, terão seus vínculos encerrados em dezembro. Você renovaria com alguém? Honestamente, talvez, com Pedro Ken, mas dependendo da pedida salarial. Fora isso, não tem porque esperar mais de alguém na Série A que não tenha apresentado na Série B.

Douglas foi fundamental no acesso, porém, mais pela baixa qualidade do time – o que o ajudou a se destacar – do que por boas atuações. Infelizmente, o camisa 10 já não produz o mesmo que antes e nem proporcionalmente a quanto custa. Não dá para pensar em Série A com um meio de campo se limitando a ser decisivo em jogadas de bola parada. É pedir para cair de novo.

O vestibular foi agora, em 2014, e quem passou, passou. Quem não passou, um abraço! Se o elenco para 2015 já está inchado sem eles, com estas renovações ficaria impossível contratar sem estourar as finanças do clube.

Dos que vinham sendo titulares, ainda ficam Kleber, por mais seis meses, e Rodrigo, que tem contrato até 2016. Com isso, o Vasco tem uma base que pode ser aproveitada no ano que vem, mas que necessita urgentemente de reforços.

Martín Silva, Luan, Rodrigo, Guiñazu e Kleber. A princípio, é o que temos para o Carioca.

É hora de irmos às compras! E também ‘às vendas’…

Facebook – https://www.facebook.com/BlogDoGarone
Twitter – https://twitter.com/BlogDoGarone



MaisRecentes

Mortal



Continue Lendo

Vasco tem mais lesões do que vitórias em 2018



Continue Lendo

Não é azar



Continue Lendo